Opinião: O quão errado é cobrar aumento no Santos após perder uma vaga na Libertadores?

Ivan Storti / Santos FC

Dia 29 de novembro de 2015. O Santos perdia para o Vasco e entregava de vez as chances de se classificar via Brasileiro para a Copa Libertadores de 2016. Três dias depois, o Santos perdia a final da Copa do Brasil para o Palmeiras, entregando de vez qualquer chance de disputar a principal competição da América do Sul na temporada seguinte.

Leia também: 5 goleiros que jogaram no Santos neste século e você esqueceu
5 zagueiros que jogaram no Santos neste século e você esqueceu
18 ídolos do Santos nos 18 anos de fila
11 estádios nos quais o Santos devia se inspirar caso construa um novo
9 jogadores do Santos-2010 que você não sabe onde foram parar

Dias 1° de março de 2016. Em entrevista coletiva, Lucas Lima pede aumento para Ricardo Oliveira, que não foi negociado com o futebol chinês após proposta milionária, e para outros atletas, “que abriram mão de muita coisa para ficar aqui”.

Dias 2 de março de 2016. Ricardo Oliveira afirmar ao GloboEsporte.com que ele, capitão da equipe, e outros jogadores se reuniram com o presidente do clube e com dirigentes para cobrar atrasos (correto) e premiações (correto?).

A sequência de fatos escancara uma situação curiosa no Santos: mesmo sem conseguir disputar a Libertadores, se tornando o único dos quatro grandes de SP a ficar fora do torneio, os jogadores acreditam que merecem aumento. E prêmios.

Ricardo Saibun/ Santos FC
Ricardo Saibun/ Santos FC

Não há dúvidas de que todo trabalhador merece seu salário em dia e, caso sinta-se merecedor, tem o direito de pedir aumento quando quiser. Mas o futebol traz algumas variações. O clube não só tem teto salarial, como é cada vez mais comum os atletas receberem por produtividade.

E qual produção santista justifica aumento no momento?

O Santos é o time grande paulista que menos atuou no ano, já que não disputa a Libertadores, ficando preso aos jogos do Paulista. Os adversários, por consequência, são mais fáceis, já que em geral são times que não disputam a Série A do Brasileiro, quiçá a B. Por fim, mesmo assim o time não consegue estar invicto, diferentemente do Corinthians, por exemplo, e mostra futebol abaixo do que já não foi suficiente para uma vaga na Libertadores.

No futebol, premiações se dão com títulos ou vagas. Salários crescem por produtividade, que são provadas com títulos ou vagas.

O Santos, hoje, não possui títulos de nível importante conquistados há quase quatro anos, e não conseguiu vaga em nenhum torneio importante. Qual o sentido de cobrar aumento em situações que não se justificam?

É válido lembrar que Oliveira assinou contrato com o Santos por três anos após exigir esta situação – o clube quis contrato menor, tanto que ele jogou o Paulista de 2015 com contrato curto (para mostrar produtividade e ganhar aumento). Lucas Lima já afirmou que deve deixar o clube para a Europa na próxima janela. Não parece haver espaço para aumento no momento, já que a situção toda foi criada pelos atletas, não por algum dirigente que prometeu mais dinheiro e não cumpriu.



Jornalista esportivo.