FIFA anuncia patrocinador chinês com ligação a sobrinho de Blatter

FIFA acerta com novo patrocinador por quatro Copas do Mundo
Crédito da foto: Reprodução/site oficial da FIFA

Mesmo tendo dificuldades em encontrar novos patrocinadores, a FIFA anunciou nesta sexta-feira (18) o conglomerado chinês Wanda Group como o mais recente parceiro da entidade.

LEIA MAIS:
FIFA TEM PREJUÍZO DE US$ 122 MILHÕES EM 2015, SEGUNDO RELATÓRIO
FIFA TESTARÁ QUARTA SUBSTITUIÇÃO NAS OLIMPÍADAS RIO 2016

O acordo entre as duas partes durará até 2030 e prevê que o Wanda Group tenha direitos em todas as competições e atividades corporativas da FIFA, incluindo as próximas quatro edições da Copa do Mundo.

“Estamos muito felizes por receber o Wanda Group na FIFA. A empresa tem longa afiliação ao futebol, tem sido uma apoiadora ativa do esporte há muito anos e partilha nosso entusiasmo no desenvolvimento e fortalecimento do futebol”, disse Gianni Infantino, presidente da FIFA ao site da entidade.

O Wanda Group é o maior conglomerado da China, avaliado em 634 bilhões de yuans (cerca de R$ 351 bilhões). Os seus ramos de atuação incluem o mercado imobiliário – a Wanda Commercial Properties, maior empresa do setor no mundo, com o maior número de hotéis cinco estrelas -, cultura – Wanda Cultural Industry Group, maior operadora de cinemas no planeta – e finanças – a Wanda Financial Group é a maior empresa de finanças de internet da China. Não por acaso, o seu presidente, Wang Jianlin, é o homem mais rico da China.

“Acreditamos que o futebol é um dos esportes mais atraentes do mundo e temos a maior confiança na FIFA e na sua recém estabelecida estrutura organizacional sob a liderança do presidente Gianni Infantino”, afirmou Wang Jianlin.

Apesar de ser o primeiro patrocinador chinês da FIFA, não é a primeira vez que o Wanda Group investe em esportes, nem mesmo a primeira vez que se aproxima da FIFA. Em janeiro de 2015, o Wanda Group adquiriu 20% do Atlético de Madrid por 45 milhões de euros, tornando-se a primeira empresa chinesa a investir em um clube da elite europeia. Em julho do mesmo ano, o Wanda Group se tornou sócio majoritário da Infront, empresa de marketing esportivo presidida por Philippe Blatter, sobrinho do ex-presidente da FIFA Joseph Blatter, banido do futebol por seis anos devido a envolvimento em esquemas de corrupção. O negócio custou 1,07 bilhão (aproximadamente R$ 4,03 bilhões) aos cofres do conglomerado chinês. Três meses depois, surgia a Wanda Sports, que integrou a Infront e a marca IRONMAN, famosa competição de triatlo adquirida pelo Wanda Group junto ao Providence Equity Partners em agosto de 2015 por 650 milhões de dólares (cerca de R$ 2,3 bilhões). Philippe Blatter foi encarregado de ser o CEO da Wanda Sports.

A parceria entre FIFA e o Wanda Group também servirá para promover o desenvolvimento do futebol na China e na Ásia. “Estamos muito motivados por inspirar uma nova geração de jovens. O governo chinês está comprometido com este desenvolvimento e como empresa apoiamos esses esforços. Estamos muito felizes por ter acesso à vasta experiência do conselheiro mais competente – a FIFA – para fazer com que as escolas de futebol se tornem em um esporte sustentável e bem gerido”, disse Wang Jianlin ao site da FIFA.

O patrocínio do Wanda Group vai na contramão do que vem acontecendo nos últimos dois anos, período em que a FIFA perdeu o apoio de empresas como Sony, Emirates Airways, Castrol, Continental e Johnson & Johnson devido ao envolvimento de membros da entidade em escândalos de corrupção. Coca-Cola, McDonald’s, Visa e Budweiser permaneceram como patrocinadores, mas exigiram a renúncia de Joseph Blatter do comando da entidade em outubro de 2015.

Crédito da foto: Reprodução/site oficial da FIFA