FIFA tem prejuízo de US$ 122 milhões em 2015, segundo relatório

O balanço anual de investimentos do primeiro ano do ciclo 2015-2018 da FIFA, divulgado nesta quinta-feira (17/03), apresentou um saldo negativo de US$ 122 milhões (aproximadamente R$ 445 milhões). Segundo a entidade, o déficit foi devido ao que chamou de “eventos sem precedentes” em que esteve envolvida durante o ano passado.

LEIA MAIS:
FIFA ADMITE QUE FORAM PAGOS SUBORNOS NAS VOTAÇÕES PARA AS COPAS DE 98 E 2010
EM EVENTO DA FIFA, SUCESSOR INTERINO DE BLATTER É FLAGRADO DORMINDO; ASSISTA

O relatório em inglês é divido em seis capítulos e apresenta em detalhes: investimentos, retornos financeiros, gastos, viagens e até os salários de Joseph Blatter e Jérôme Valcke do ano referido. Entre os principais gastos destacados no capítulo “Figuras e Fatos” estão: US$ 190 milhões com despesas operacionais, US$ 161 milhões em projetos de desenvolvimento e US$ 95 milhões entre comissões e questões legais.

“Os eventos sem precedentes que aconteceram no ano de 2015 tiveram um impacto nos resultados financeiros da FIFA. No entanto, as reservas da organização permitiram enfrentar bem as dificuldades”, ressaltou a entidade no comunicado sobre o balanço.

Comparando-se com 2011, primeiro ano do ciclo anterior (2011-2014), “as receitas aumentaram em US$ 82 milhões, para US$ 1,152 bilhão, principalmente atribuível às vendas constantes de direitos de transmissão de competições da Fifa. No entanto, a despesa em comparação com o 2011 aumentou em US$ 240 milhões, para US$ 1,274 bilhão”, explica a nota.

Apesar de apresentar o pior resultado em um balanço desde 2002, Gianni Infantino, eleito presidente da FIFA há um mês disse que: “Com as reformas aprovadas recentemente, acredito que demos uma reviravolta e que a Fifa está a ponto de emergir mais forte que nunca”.

Um congresso do Comitê Executivo da Fifa será realizado na Cidade do México entre os dias 12 e 13 de maio para apresentar e ratificar o orçamento do atual ciclo de 2015-1018.