Ex-zagueiro colorado relembra pisão em Suárez: “Estava louco para dar umas nele”

Crédito da foto: Arquivo/Internacional Oficial.

Ainda novato, Luis Suárez não conseguiu ajudar o Nacional do Uruguai a eliminar o Inter nas oitavas de final da Libertadores de 2006. Aos 19 anos, a atual estrela do Barcelona estava dando os seus primeiros passos no clube que o revelou e, claro, já causando polêmica. Dessa vez, como vítima. Em um jogo tenso e tumulado no apertado Parque Central, no Uruguai, Nacional e Inter travaram uma disputa repleta de divididas e discussões. Sobrou para o jovem “Luisito”.

Logo aos 29 minutos do primeiro tempo, Vanzini abriu o placar para os donos da casa. Antes do intervalo, Jorge Wagner empatou em uma cobrança de falta milimétrica. No segundo, o colombiano Rentería fez um gol antológico após um lençol no zagueiro e colocou o Inter na frente. Hora de segurar o placar. Abel Braga olhou para o banco e chamou Ediglê (na foto, marcando jogador do Boca Jrs). Minutos depois, o defensor se enroscou com Suárez e deu um pisão daqueles no atacante.

“As recordações que eu tenho daquele jogo são de uma partida muito dura, sendo que o Nacional era muito forte dentro da sua casa. Naquele campo pequeno tinha muita pressão. O jogo estava muito pegado e o Suárez catimbando muito. Eu ali no banco já estava me coçando, louco para entrar e dar umas nele (risos)…”, contou o zagueiro Ediglê, em entrevista exclusiva ao Torcedores.com.

“Até que o Abel me chamou para entrar e fechar o time para garantir o resultado. Logo aconteceu o lance da dividida. Acabei dando aquela entrada nele. Fui muito forte na dividida, porque sabia que ele era maldoso. Mas a grande lembrança que eu tenho é de ter sido campeão da América”, recordou o zagueiro.

Mesmo com dois a menos, já que Rentería também havia sido expulso, o Inter segurou o 2×1 e levou grande vantagem para a casa. Na sequência, o time de Abel Braga passou por LDU, Libertad e São Paulo até conquistar pela primeira vez a Libertadores. Hoje, no Barcelona, Luis Suárez dificilmente lembra daquele episódio. Já Ediglê deve abrir um sorriso de orelha a orelha toda vez que liga a televisão e vê os gols do futebol europeu.

Relembre a confusão:

 

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.