Em entrevista, Renato Gaúcho fala sobre o seu futuro no futebol

Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Sem clube desde que deixou o Fluminense em abril de 2014, Renato Portaluppi, o Renato Gaúcho, está pronto para voltar ao futebol. Segundo ele próprio, esse tempo sem trabalho foi utilizado como forma de se aperfeiçoar na profissão. No entanto, não seguiu a linha de outras colegas de profissão que foram à Europa estudar conceitos e estrutura dos clubes.

LEIA MAIS:

Mercado da Bola 2016: Inter volta a fazer proposta por meia do Palmeiras

Cinco jogadores que ganham um salário maior que o prêmio da Primeira Liga

Do Rio de Janeiro, Renato seguiu assistindo jogos e fazendo suas análises das equipes. Ele se considera pronto para voltar e gostaria que fosse no Brasileirão desse ano, mas também não vê com maus olhos uma possível ida para um clube da segunda divisão nacional. Em entrevista publicada pela Rádio Gaúcha, o ex-treinador de Vasco, Grêmio e Fluminense falou sobre os rumos da carreira.

“Não me importo de trabalhar em clube da segunda divisão. Mas logo, logo, vocês vão ver, volto para o Brasileirão (…) Acho que curso no Exterior é da boca para fora. Acompanho todos os jogos. Tem treinador que vai lá fora ver jogos e diz que foi fazer curso. Vai procurar para ver que curso é esse… Não caí de paraquedas no futebol”, disse.

Renato também aproveitou a entrevista para criticar o momento atual do futebol brasileiro. Em sua análise, o país vive uma grande carência de craques.

“Futebol, infelizmente, vem numa carência de craque. O único fora de série foi o Neymar. Agora, tem o Lucas Lima, do Santos. A gente torce para que a parte técnica melhore muito. Está devendo na parte técnica. É um pouco de tudo. Tem que dar atenção para a base”, finalizou.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.