Carta para Cuca: como quero meu Palmeiras daqui para frente

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras

A seguir, o que você vai ver será uma carta do TORCEDOR Matheus Martins Fontes para o técnico Cuca. Deixei de lado minha imparcialidade de jornalista por alguns minutos para me colocar na pele dos milhões de palmeirenses inconformados com o péssimo futebol do time dentro de campo.

LEIA TAMBÉM:
Com G. Jesus, Cuca encontrou esquema ideal para o Palmeiras; PVC analisa
Veja 5 GIGANTES da Europa que nunca venceram o Palmeiras
Juca Kfouri desdenha do Palmeiras na Libertadores: “não há razões para acreditar’
Eliminado? Palmeiras já teve que superar “lógica” e seguiu vivo na Libertadores; relembre
Veja combinações de resultados ideais para Palmeiras ir às oitavas na Libertadores

Depois de vencer a Copa do Brasil no ano passado e falar-se tanto no “projeto” Libertadores e até em Mundial, estamos à beira da eliminação precoce na fase de grupos do torneio. Portanto algo precisa ser feito, e logo, para fazermos jus a quem tem um dos melhores elencos do Brasil.

Não se engane: o Palmeiras tem um elenco qualificado, sim, mas por alguma razão que ainda tento descobrir, a equipe parece que não engrena. Por isso, professor Cuca, fique atento com o que vou te escrever. Certamente os pedidos nesta lista são os mesmos ou parecidos com os de milhões de palestrinos.

Atenção para a carta!

  1. Quero um técnico identificado com o time, que fique 3, 4, 5 anos no clube para que possa formar um time com uma cara definida. E você é palmeirense desde criancinha, ENTÃO é o cara certo para a função!
  2. Não dá mais para deixar Lucas e Egídio em campo. São duas “avenidas”, isso sem falar que o camisa 2, para mim, é quem mais decepciona até aqui na temporada.
  3. Jean não pode ficar fora desse time. Tem qualidade no passe, na saída de bola, marca bem e é um dos únicos que bate bem de fora da área (tanto de esquerda como de direita). Portanto, ou coloque ele na ala direita ou no meio. Se vira!
  4. Faça esse time parar com os “chuveirinhos”, principalmente quando os cruzamentos na área forem para o Dudu, com seus pouco mais de 1,60m de altura.
  5. Thiago Martins é bom zagueiro e merece vaga nesse time. Se Dracena e Vitor Hugo não estiverem bem, pode sacá-los.
  6. Que os jogadores toquem mais a bola e se aproximem para receber. Deem opção de passe ao invés de virar as costas e rezar para o companheiro fazer tudo sozinho. Não aguentamos mais chutões, e nem ficar tocando lá atrás sem saber o que fazer!
  7. Que esses jogadores tenham mais atitude em jogos de Libertadores. Em partidas tensas, como foi contra o Nacional, tem que chegar junto no juiz, pressionar por cartão, por falta, e não ser tão apático como foi.
  8. Converse demais com eles para que não caiam na catimba, principalmente fora de casa.
  9. Faça o Cleiton Xavier jogar. Não peço que ele seja um verdadeiro craque, porque aí é demais, mas coloque-o em campo. Se achar que não dá mais para esperar, chega no Alexandre Mattos e peça um camisa 10, cazzo!
  10. Matheus Sales, João Pedro, Lucas Taylor, Nathan, Thiago Martins. O Palmeiras não só revelou o Gabriel Jesus. Temos outros valores da base, aproveite-os!
  11. Jesus é titular sim. Mas dá um chá de banco, às vezes, porque ele precisa.
  12. Barrios é bom, mas não dá para continuar jogando (ou deixando de jogar) só com o nome. Se não resolver, troca. Tem um banco recheado de opções e para mudar até o esquema (tem Erik, Rafa Marques, Alecsandro e Cristaldo).
  13. Cristaldo S-E-M-P-R-E #ajudanoix
  14. Não tenha medo de arriscar. Por mais que o desempenho foi terrível contra o Nacional, gostei que você já chegou mudando o time, buscando alternativas. Mostrou para mim que não tem medo de errar. Personalidade é o seu segundo nome. Com o plantel que tem em mãos, treine esse time para que ganhe um padrão, por favor!
  15. Você tem 18 dias até o jogo contra o Rosario na Argentina. Quando tiver tempo (sequência enorme de jogos), treine exaustivamente na Academia, faça esses jogadores trabalharem até às 22h para honrarem o alto salário que recebem, dê vibração – coisa que sobra em você -, porque a Libertadores não acabou. Já saímos de situações iguais ou piores que essa, e confiamos em você, Cuca! 


Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.