Até Datena já está cobrando Mattos por má fase do Palmeiras

Palmeiras
Foto: Divulgação/Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O Palmeiras enfrenta o Rosario Central, logo mais, às 21h45 (horário de Brasília), precisando da vitória para emplacar na Libertadores. Mais do que isso, os três pontos no Allianz Parque são necessários para a permanência do técnico Marcelo Oliveira, que vem sendo considerado culpado pela má fase do clube em 2016. O apresentador José Luiz Datena, todavia, pensa diferente.

LEIA TAMBÉM:
Veja a provável escalação do Palmeiras contra o Rosario Central
Palmeiras pode assumir liderança de grupo na Libertadores; veja classificação
Nacional x River Plate-URU: veja como foi o jogo válido pelo grupo do Palmeiras
Rosario Central terá desfalque de quatro titulares contra o Palmeiras
Saiba qual a razão do apelido ‘Canalla’ para o Rosario Central

Para o jornalista da TV Bandeirantes, o técnico do Palmeiras não pode ser responsabilizado sozinho pelo mau desempenho da equipe, e cobrou Alexandre Mattos, diretor de futebol do clube e que contratou muitos jogadores desde a última temporada.

“A responsabilidade não é só do Marcelo Oliveira. Ele não é obrigado a colocar para jogar todos os atletas que o Alexandre Mattos contratou. O Alexandre tem muita responsabilidade pela situação atual. Ele precisa ser cobrado porque trouxe um monte de jogador que não entra em campo”, criticou Datena no programa Nossa Área, da rádio Bradesco Esportes FM.

Desde que chegou ao Verdão, no início de 2015, Mattos trouxe 32 reforços para o clube – 25 para o ano passado, e oito para essa temporada. Marcelo Oliveira é o segundo treinador na “era Mattos”, depois de Oswaldo de Oliveira, que deixou o time em junho de 2015. Datena crê que o dirigente tem mais culpa que o atual treinador do Palmeiras pela situação atual do time dentro de campo.

“Por que não mandar embora o Alexandre Mattos e ficar com o Marcelo Oliveira? O Mattos tem mais culpa que o treinador e ninguém fala desse cara. Gosto muito do Marcelo. Tomara que ele reverta a situação atual e não sirva de boi de piranha”, finalizou o apresentador do programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.