5 motivos pra acompanhar o Futebol Asiático este ano

Divulgação\ GettyImages.com

Uma pequena lista para você que ainda tem dúvidas sobre o ascendente futebol asiático

Que o futebol asiático, principalmente o chinês, investiu pesado essa temporada para fazer o esporte no continente atingir o patamar europeu, todo mundo já sabe, mas muita gente ainda fica com o pé atrás quando se trata da qualidade do futebol jogado na terra oriental. Por isso listamos cinco motivos para talvez fazer essas pessoas mudarem de ideia sobre o assunto. Se você é uma dessas, então esta é a matéria certa para se abrir novos horizontes futebolísticos.

1 – As estrelas do Continente Asiático

https://igcdn-photos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/t51.2885-15/e35/12717038_1007670355969588_422869460_n.jpg?ig_cache_key=MTE5NDg5MDE2NDY3MDIxMTYxMA%3D%3D.2
Reprodução\ Instagram de Lavezzi

 

Nessa temporada diversos jogadores consagrados na Europa desembarcaram, quase 100% deles na China, para uma nova aventura nas suas carreiras, motivados pelos salários astronômicos. Mesmo que muitos tivessem espaços em grandes equipes da Europa, como os casos de Lavezzi, Gervinho, Ramires e Jackson Martínez, eles preferiram a rota que os favorecessem financeiramente. Outro caso é o de Alex Teixeira, jovem que certamente teria um futuro brilhante na Europa e que recebeu fortes sondagens de Liverpool e Chelsea mas optou pela proposta apresentada pelo Jiangsu Suning. Os rodados da Europa também marcam presença, como os veteranos Sulley Muntari ex-Milan e Inter de Milão, atualmente no Al Ittihad da Arábia Saudita e o australiano Tim Cahill, ex- Everton, que joga no Hangzhou Greentown da China. Todos eles fazem o nível do futebol subir consideravelmente e são um atrativo poderoso para se acompanhar as ligas asiáticas e a Champions League do Continente.

2 – Acompanhar os convocados da Seleção Brasileira

Reprodução\ Instagram de R. Augusto

 

Muita gente torce o nariz quando jogadores que jogam na Ásia são chamados pra defender a amarelinha. Casos como o de Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart são fortes exemplos de como a opinião pública influencia na decisão de Dunga. Mas parece que o jogo está virando, pois Renato Augusto e Gil, que se transferiram recentemente pra China, foram chamados pras próximas partidas das eliminatórias, deixando de fora nomes como o volante Allan do Napoli, Lucas e Thiago Silva do PSG. Mesmo que o nível não seja o mesmo da Europa, não custa nada dar um voto de confiança pros atletas, que se jogarem bem nos seus clubes merecem estar na seleção. Além de Éverton e Goulart, Alex Teixeira e Tardelli ainda podem pintar em futuras convocações.

3 – Clássicos Asiáticos

Reprodução\ Xinhua Indonesia Twitter

 

Antes poucas pessoas parariam para ver uma partida entre Jiangsu Suning e Guangzhou Evergrande. Mas agora com a presença de jogadores como Ramires, Paulinho e Jackson Martínez, se vê um jogo de alto nível digno de Europa. Outro exemplo é o clássico de Shangai, disputado poucos dias atrás. SIPG ,de nomes como Elkeson e Dário Conca, e Shenhua de Guarín e Demba Ba, fizeram um jogo de altíssimo nível técnico e que além disso contou com um público de peso nas arquibancadas.

4 – Nascimento de uma grande Liga

Divulgação\ odia.ig.com.br

 

Os investimentos feitos este ano pra Super Liga Chinesa foram astronômicos, digno de clubes como PSG e Manchester City. Com a presença de astros com passagens por grandes da Europa, estádios lotados, técnicos consagrados, a Liga da China tem tudo para chegar a um nível elevado e superar a MLS como principal liga alternativa do mundo.

5 -Conhecer novos jogadores e continuar acompanhando os consagrados no Brasil e os que deixaram poucas saudades por aqui

Reprodução\ Adriano Michael Jackson Facebook

 

Adriano Michael Jackson. É quase certo que a torcida do Palmeiras sente poucas saudades desse nome no comando do ataque alviverde. Mas a fase atual dele é espetacular, com 9 gols em 3 jogos pela Liga dos Campeões Asiática, artilheiro disparado da competição. Outro que vale destaque é o atacante Patric, centroavante do Gamba Osaka, com passagens curtas por Vasco e Fortaleza,que quase sempre deixa sua marca nos jogos. Luciano Chimba, Ailton Almeida, Élton, nomes pouco conhecidos no Brasil, fazem sucesso em solo asiático. Já nomes como Romarinho, Nilmar, R. Augusto, Jadson, Conca, Valdívia, Thiago Neves e outros, deixaram saudades nas suas torcidas e é sempre bom acompanhar esses jogadores que deram títulos como Libertadores, Brasileirão, Copa do Brasil e viraram ídolos pra muita gente, mesmo que muito tempo depois de deixarem seus times no Brasil.

Não custa nada passar a acompanhar o futebol asiático, que vem numa ascendência absurda nos últimos anos, e que já é sinônimo de qualidade técnica e organização.



19 anos, estudante de Jornalismo, zagueiro nas horas vagas, nordestino com orgulho e um completo apaixonado por futebol.