5 meias que jogaram no Corinthians neste século e você esqueceu

Alguns jogadores têm passagens tão fugazes por certos clubes que nem o mais fanático dos torcedores consegue lembrar, depois de algum tempo, que eles passaram por seu time do coração.

Leia também: 5 goleiros que jogaram no Corinthians neste século e você esqueceu
5 zagueiros que jogaram no Corinthians neste século e você esqueceu

O Corinthians está cheio destes casos: quem, em 2016, lembraria que Cocito atuou pelo clube neste século?

Abaixo, relembre 5 volantes e meias que passaram pelo Corinthians desde 2001 e que, dificilmente, você lembraria “de cabeça”:

bovioBóvio
Teve péssima passagem pelo clube em 2008. Foram apenas 14 jogos, durando oito como titular. Sem se firmar e detestado pela torcida, foi parar na Arábia Saudita, começando uma sequência de times pequenos que culminaria com o fim da carreira.

 

tulioTulio
O volante chegou do Botafogo assim que o acesso para a Série A foi confirmado em 2008. Treinou em janeiro, estreou em fevereiro e, em abril, estava dispensado. Foram apenas 15 jogos com a camisa do time, sendo sete como titular.

 

 

ailtonAílton
Um jogador com o apelido de “Barrilton” não poderia dar certo. Em 2005, jogou muito contra o próprio Corinthians quando estava no México, no Pumas, pela Sul-Americana. Ficou na memória dos dirigentes e, menos de dois anos depois, chegou ao Timão. Foram apenas sete jogos e muita, mas muita raiva da torcida com o jogador, com quem o contratou e com seu peso.

 

tchecoTcheco
O meia chegou ao Corinthians como uma das grandes esperanças pra 2010. Mas decepcionou e sabe disso; já declarou o quão triste ficou com o fato de não conseguir ir bem no clube. Foram apenas 13 jogos como titular, não se adaptou e foi para o Coritiba, no qual é ídolo.

 


cocito
Cocito

Famoso por ter feito Kaká chorar em 2002, poderia ter aproveitado este fato para cair nas graça da torcida corintiana. Mas não. E para piorar o já não muito agradável futebol, ainda esteve no time que caiu para o River Plate na Libertadores de 2003. Não tinha como dar certo.



Jornalista esportivo.