10 coisas que têm mais público do que os jogos do São Paulo

São Paulo x São Bernardo
Crédito da foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Os jogos do São Paulo no Paulistão 2016 são um verdadeiro fracasso de público. O time levou em média 4.945 torcedores ao Pacaembu nos quatro jogos que mandou até no Estadual. Na Libertadores, esse número vai a 29 mil, o que reforça um estereótipo antigo de que a torcida só acompanha o clube na competição continental.

Como existem inúmeras razões para explicar essa média pífia no Paulistão, como o sistema de ingressos aos sócios-torcedores, que faz a meia-entrada comum ser mais barata que o ingresso com desconto para quem paga a mensalidade para ajudar o clube, o melhor a se fazer é levar pelo lado do humor.

Listamos 10 coisas que conseguem levar mais público que o São Paulo no Paulistão. Confira:

1 – Carnaval de São Bernardo do Campo

carnaval sbc

2 – Corredor Alviverde

Crédito da foto: Reprodução/Youtube
Reprodução/Youtube

Quase 20 mil pessoas acompanharam o Palmeiras nas ruas de São Paulo até o Allianz Parque na final da Copa do Brasil

3 – Corinthians na Copinha

Getty Images
Getty Images

30 mil pessoas viram o Timão perder o título para o Flamengo no Pacaembu no último 25 de janeiro

4 – Estação da Sé do Metrô às 17h

metro

5 – Manifestações contra Dilma

protesto_valdivia

Com a participação de até 250 mil pessoas, segundo o Datafolha, e 1 milhão, segundo os organizadores

6 – Manifestações a favor da Dilma

manifestadilma

Na primeira versão já chegava perto.

7 – Corrida de São Silvestre

Sempre por volta de 30 mil inscritos

8 – Média de público do Bragantino na Série A-2

5.373 pagantes em média por jogo na segunda divisão paulista

9 – Crianças superdotadas no Brasil

Segundo dados do IBGE em 2010, são 5,6 mil crianças

10 – Bilheteria do filme “Chatô” no primeiro fim de semana

Muito criticado, o filme atraiu 116 mil pessoas aos cinemas



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.