Veja o que o Palmeiras precisa fazer para vencer o River Plate-URU

Palmeiras
César Greco/Ag. Palmeiras

River Plate-URU x Palmeiras se enfrentam na noite desta terça-feira (16), às 21h45min (horário de Brasília), pela 1ª rodada do Grupo 2 da Libertadores, no estádio Domingo Burgueño Miguel. Fora de casa, o Verdão tem pela frente um adversário que já goleou no início do ano, mas isso tem pouca influência neste duelo.

LEIA MAIS:
NOIVA DE MEIA ESPANHOL POSA NUA NA INTERNET PARA AGRADECER FÃS; CONFIRA
VÍDEO: MIKE TYSON TREINA TÊNIS COM A FILHA DE SETE ANOS E FAZ SUCESSO NA WEB
OPINIÃO: O TORCEDOR BRASILEIRO É PROIBIDO DE PROTESTAR NOS ESTÁDIOS
SCHUMACHER GASTA QUASE R$ 50 MILHÕES POR ANO EM TRATAMENTO MÉDICO
EX-EMPRESÁRIO DE SCHUMACHER RECLAMA DA FALTA DE INFORMAÇÕES SOBRE O PILOTO

No amistoso entre as duas equipes disputados no Uruguai, em janeiro, as escalações de ambos os times eram muito diferentes. De lá para cá, o Palmeiras entrou em crise, viu o seu sistema defensivo ser bastante criticado e o técnico Marcelo Oliveira ser questionado. O River, por sua vez, cresceu e surpreendeu ao eliminar a Universidad del Chile na Pré-Libertadores, garantindo sua vaga no grupo 2.

As grandes armas do time uruguaio são os garotos Michael Santos, de 22 anos, e Schiappacasse, de 17 anos, que se destacaram nas partidas contra o La U. Assim, para não levar sustos diante do River Plate, o Palmeiras precisa fechar os espaços defensivos para esses garotos.

Para isso, é essencial que o Verdão alcance uma maior compactação da equipe e, principalmente, preencha bem os espaços à frente da sua área, impedindo, assim, que a equipe da casa consiga espaços para lançamentos, chutes de fora da área e jogadas de flanco.

Com a bola nos pés, o Palmeiras deverá ter espaços para arriscar finalizações de média e longa distância, recurso que pode ser bastante útil em uma partida que deverá ser bastante truncada. Outro ponto importante a ser explorado pelo Alviverde, dada a deficiência defensiva de seu adversário, são as jogadas aéreas. Com Barrios em campo e tendo nessa uma de suas especialidades, vale a pena força o jogo pelo alto.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras