Veja de que forma o Grêmio interpretou a vitória da LDU sobre o San Lorenzo

(Foto: Reprodução / YouTube)

O Grupo 6 da Libertadores da América teve a conclusão da sua primeira rodada na noite desta terça-feira (23). Jogando em casa, a LDU fez valer o mando de campo e superou o San Lorenzo por 2×0. O jogo era válido pela chave do Grêmio, que na primeira rodada perdeu pelo mesmo placar para o Toluca, do México, fora de casa.

LEIA MAIS:

Allione, Palmeiras e Internacional: entenda o caso

Rivalidade com o Grêmio obrigou Alisson Farias a mudar de nome para jogar no Inter

Dessa forma, Grêmio e San Lorenzo largam atrás no grupo e precisarão correr atrás do prejuízo nas próximas rodadas. O tricolor tem dois jogos em casa na sequência: no dia 2 de março, recebe a LDU, e uma semana depois, no dia 9, recebe o San Lorenzo.

A cúpula gremista optou por não mandar olheiros ao Equador, mas esteve ligada na partida desta terça-feira. Na avaliação do diretor executivo de futebol, Rui Costa (foto), a altitude de 2,8 mil metros acima do nível do mar na capital equatoriana foram determinantes para o resultado final.

“Nós olhamos o jogo com muita atenção. Vimos duas equipes competentes. E mais uma vez ficou muito claro que o fator altitude gera um desequilíbrio técnico. O jogador até pensa, mas a reação rápida fica prejudicada, pelo déficit de oxigênio, mudança de temperatura, etc”, frisou Rui em entrevista à Rádio Guaíba.

Ao mesmo tempo, o dirigente evitou expressar preferência por algum resultado no duelo entre equatorianos e argentinos. Segundo ele, o Grêmio precisará fazer a sua parte independentemente dos adversários.

“Empate seria o resultado mais favorável neste momento, mas temos obrigação de fazer o resultado na Arena. Só a partir da primeira vitória é que vamos fazer uma projeção de resultados para nossa classificação”, acrescentou.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.