Times estrangeiros, Corinthians e Falcão: Conheça a Profissional Futsal League

Crédito da foto: Reprodução/ Site oficial PFL

Os americanos estão mesmo empolgados com o futebol. Depois do sucesso que a MLS (Liga profissional de futebol de campo) vem proporcionando aos organizadores, será lançada a primeira liga profissional de futsal do país, trata-se da PFL.

LEIA MAIS:
Vídeo: Falcão mostra pontaria afiada em treino e faz jogada espetacular

A liga tem como investidor prioritário Donnie Nelson, o general manager do Dallas Mavericks (Time da NBA). A experiência futebolística ficará por conta de Michael Hitchcock, ex-vice-presidente do Los Angeles Galaxy (MLS) e ex-diretor-executivo do FC Dallas (NPSL). A organização ainda terá Keith Tozer, técnico da seleção dos Estados Unidos por 17 anos, incumbido de estruturar a competição e trazer a experiência na modalidade para a nova Liga.

O projeto é bem ousado e o objetivo dos cartolas é transformar a PFL na melhor Liga do mundo, assim, reinventando o jeito de praticar o esporte. Um dos focos principais é trazer Falcão, ídolo da seleção brasileira e considerado o maior atleta de futsal de todos os tempos. O camisa 12 seria uma espécie de embaixador da PFL.

Em depoimento para o ESPN.com ainda em julho do ano passado, o ala-pivô confessou sua vontade de jogar nos Estados Unidos: “Sei que vai existir, já fui procurado, e eles têm intenção que eu participe do projeto, usar minha imagem, que eu traga ideias. Sabemos que quando os Estados Unidos fazem as coisas, são bem feitas. Está muito cedo, mas quem sabe. Estarei com 39 anos (em 2017), teria mais dificuldade de atuar em alto nível…então ser embaixador de uma liga a princípio seria interessante. Vou entender mais em agosto.”

Clubes estrangeiros

Assim como nos esportes americanos, a competição contará com o sistema de franquias, e alguns clubes mundialmente conhecidos já confirmaram presença para a disputa. O Barcelona – referência no futsal mundial – é um dos times estrangeiros que terá sede em Nova York. Benfica e Atlético de Madrid são outros gigantes confirmados no evento.

Outros clubes até da América do Sul podem entrar no campeonato. Especula-se que o Boca Juniors terá sua equipe em Miami e o Corinthians, que já teve reunião com diretores da PFL em setembro de 2015, é esperado com um time em Orlando.

A primeira edição do evento está prevista para 2017, quando as 16 equipes da elite formarão um torneio de exibição para cidades que receberão os jogos. Em 2018, a bola rola para valer com previsão de grandes jogos e grandes estrelas em quadra.

Novas regras

Como é de costume na terra do Tio Sam, o esporte sofrerá sanções tanto na parte administrativa, quanto na forma de se jogar. Um mix dos esportes americanos, mais precisamente.

Cada partida será realizada em 4 quartos de 12 minutos cada, com intervalos para comercias dos patrocinadores – mesmo esquema de jogo da NBA. As equipes que optarem por goleiro linha não poderão retornar ao seu campo de defesa.

Não haverá empate, em caso de igualdade os times voltarão para quadra com 3 atletas em cada equipe para mais 3 tempos de prorrogação. Persistindo o resultado igual, ocorrerá o “shootout”. O atleta vai sair da meia-quadra, sem qualquer marcação e arrematar para gol – lance bem parecido como acontece no hóquei.