Roger ameniza efeito dos protestos: “Não vamos fazer mais ou melhor”

Roger
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

A manhã desta sexta-feira (26) foi agitada para o Grêmio. Insatisfeito com o atual rendimento do time, um grupo de torcedores compareceu ao CT Luiz Carvalho para protestar contra os jogadores e pedir raça. Um dos principais alvos foi o atacante Luan, que teve o seu carro atingido por pipocas.

LEIA MAIS:

Reviravolta? Rádio diz que Inter ainda pode contratar meia do Palmeiras

Após o treinamento, o técnico Roger Machado conversou com os jornalistas e participou de uma entrevista coletiva. Segundo ele, não serão os protestos que farão o time render mais ou melhor. O treinador ainda garantiu que Luan saberá tirar de letra o ocorrido.

“O que me preocupa é deixar para trás esse período de instabilidade. O protesto não atrapalha a nossa rotina, porque nós não vamos fazer mais ou melhor em função de uma cobrança mais forte. Nós estamos fazendo o possível e trabalhando forte para reverter esse momento que é de instabilidade”, frisou o técnico.

Para reverter o mau momento, o pressionado Grêmio recebe o Glória, de Vacaria, nesse sábado, às 17h, pelo Gauchão. O tricolor vem de três derrotas nas quatro últimas partidas. Foi vencido por São José, Toluca e São Paulo, de Rio Grande. Entre as duas últimas, a equipe bateu o Novo Hamburgo em casa por 1×0.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.