Michel Bastos descarta transferência para o Palmeiras: “Sou jogador do São Paulo”

Divulgação/SPFC

O meia Michel Bastos foi o grande personagem da semana no São Paulo. Embora tenha negado a liderança no “Pacto de Silêncio” que os jogadores fizeram após a derrota para o The Strongest, o camisa 7 participou ativamente na decisão. Na vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o Novorizontino, na noite desta quarta-feira, Michel foi o protagonista. Além de ter aberto o placar em cobrança de pênalti, o jogador foi alvo de protestos por parte da torcida do clube. A cada vez que tocava na bola, um apitaço da torcida organizada ressoava em um Pacaembu praticamente vazio – apenas 3.333 pagantes e público total de 3.599 pessoas, com renda de R$ 150.243,00.

Leia Mais: PRIMEIRA LIGA TEM PRESENÇA DE PÚBLICO 390% MAIOR QUE O CAMPEONATO CARIOCA
PARA CAFU, NEYMAR É TECNICAMENTE MAIS FORTE DO QUE MESSI E CRISTIANO RONALDO
RICARDINHO NEGA CIÚMES NO SÃO PAULO E DIZ QUE CONCENTRAVA NO MESMO QUARTO QUE CENI
ATAÍDE REVELA CONVERSA COM BAUZA SOBRE DESEMPENHO DE CENTURIÓN NO SÃO PAULO
SÃO PAULO ACERTA COM A GLOBO: ‘FIZEMOS UM BEM PARA O FUTEBOL BRASILEIRO’, DIZ ATAÍDE

Com toda essa turbulência, seria natural que Michel Bastos pensasse em uma transferência. A possibilidade de que ele estaria perto de “pular o muro” e jogar pelo Palmeiras, porém, foi descartada pelo jogador e tratadas como rumores.

“Não estou sabendo de nada, sou jogador do São Paulo, fiquei longe da TV”, resumiu o jogador.

Poupado no último domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Rio Claro, quando Lugano reestreou com a camisa do São Paulo, assumindo também a tarja de capitão, Michel Bastos se mostrou bastante chateado com toda a repercussão que o caso teve. E diz que houve uma busca de fatos do seu passado com o intuito de desmoralizá-lo.

“Pegaram uma foto de um ano e meio atrás em que eu estava bebendo cerveja e falaram que foi depois do jogo (contra o The Strongest). Eu fui para o exame antidoping, depois fui para o CT. É triste ver as pessoas pegando coisas do meu passado para atacar. Inventaram muita coisa. É triste. O mais importante é trabalhar e ajudar o São Paulo. Muita gente não sabe, mas joguei um pouco na base do Corinthians, e aquela foto é justamente desta época. Estou aqui dando o melhor pelo São Paulo e todos que hoje estão vaiando vão me aplaudir e aplaudir todo o elenco do São Paulo”, afirmou o jogador.



Jornalista que gosta de boas histórias e grandes personagens, não importa se dentro ou fora de campo