Palmeiras: Itaipava abre processo milionário contra construtora do Allianz Parque; saiba o motivo

Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Allianz Parque

A WTorre, construtora parceira do Palmeiras no Allianz Parque, foi notificada sobre uma ação judicial iniciada pelo Grupo Petrópolis, empresa que produz a cerveja Itaipava, em R$ 40 milhões, onde a companhia cobra a exclusividade na venda de cervejas no estádio palmeirense.

LEIA MAIS:
PALMEIRAS: AMBEV RECUSOU SOCIEDADE COM ESTÁDIO PALMEIRENSE, DIZ PVC
PALMEIRAS PODE PERDER ALLIANZ PARQUE NA RETA FINAL DO BRASILEIRÃO; ENTENDA O MOTIVO
FORA DO ALLIANZ PARQUE, TORCIDA DO PALMEIRAS MANTÉM GRANDE MÉDIA DE PÚBLICO, DIZ PVC
PALMEIRAS: COMPARAÇÃO ENTRE O ELENCO DE 1999 COM O ATUAL
PALMEIRAS VIAJA PARA ESTREIA DA LIBERTADORES COM 20 JOGADORES; VEJA OS RELACIONADOS

Mesmo com a ação, não existe um contrato assinado entre as partes. De acordo com o site Lancenet!, foi assinado uma carta de intenções, porém o negócio não avançou por um motivo: a comercialização de bebidas em shows; porque na maioria dos casos, as produtoras que trazem os eventos para o Allianz Parque têm acordos com cervejarias em seus espetáculos e por isso concorrentes da Itaipava foram vendidas no estádio palmeirense.

Ainda de acordo com o Lancenet!, as cervejas comercializadas nos jogos do Palmeiras são Itaipava, porém as bebidas foram compradas e o Grupo Petrópolis não pagou nada pela exclusividade; se o processo avançar, a construtora pode cobrar esse valor como resposta.

Vale lembrar que não é a primeira vez que uma empresa cobra a exclusividade para a venda de bebidas no Allianz Parque. Em janeiro desse ano, a Ambev notificou a WTorre por uma escritura datada de 1920 e, além da comercialização das bebidas, a empresa pede também os naming rights da arena Alviverde, porque antes da reforma, o estádio era conhecido como Parque Antártica.

Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Allianz Parque



Estudante de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo e estagiário do Torcedores.com.