Opinião: Roger Federer ainda pode ser número um?

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook Oficial Roger Federer

Nossa história nos esportes nos ensinou que quando um atleta chega em 34 anos, geralmente tem ou já está planejando aposentar, como nós dizemos, entrou na reta final de sua carreira e, especialmente, quando seu rendimento é argumentado intensamente e isso vem crescendo acentuadamente com o suíço em comparação os outros anos.

LEIA MAIS:
Opinião: Aparecerá um novo Federer no Circuito?

Depois de certa idade, este é o procedimento normal que ocorre na carreira de um atleta por causa dos danos causados ​​ao corpo ao longo do tempo.

Esta é a regra geral para a maioria dos esportes. A regra, mas não absoluta, porque excluir alguns dos poucos atletas que parecem escapar dos danos (ou dados) habituais, uma vez que continuam a nos fascinar – que mal tem?

Que problema tem se o relógio biológico mostra que chegaram os 34? Mas e se o atleta continua a estrelar continuamente nos últimos 12 anos? E se ele tem conquistado cada pico que pode ser sonhado de um atleta?

O que está estabelecido nas mentes de milhões de fãs em todo o mundo é: como o maior jogador de tênis de todos os tempos, consegue jogar tão bem assim com certa idade?

Ele poderia ter se retirado, levando com ele para sempre, a coroa do rei do tênis, que venceu o valor imensurável. O homem é um caso raro na história dos esportes, um “eterno adolescente”.

Os sucessos do ano sucessivo, combinados por desempenhos extraordinários deixam os fãs de tênis de boquiaberto, e o jogador surpreende quando sempre almeja novos objetivos. Ele se sente forte fisicamente e mentalmente e, em suas declarações no fim de Cincinnati, no ano passado, quando perdeu para Novak Djokovic, falou corajosamente seu grande objetivo que é voltar a N° 1 do ranking mundial.

Com 34 anos de idade no papel, mas com a alma de um eterno adolescente referiu-se à conquista do topo com tal zelo, como se estivesse tentando segurar um sonho impossível, como se procurasse a viver algo que não tenha experimentado antes…aquele que ocupou está posição por 302 semanas.

Vendo Federer nesta idade, movendo-se com grande facilidade, velocidade e potência, cada polegada de corte, com tanta plasticidade e de uma forma tão espetacular, nós, como fãs, para dizer o mínimo, nós continuaremos a permanecer mudo e em êxtase, pra ver tudo que este atleta tem pra jogar.

Talvez isso soa incrível. Mas nada mais, é ​​incrível quando se fala sobre este fenômeno do esporte mundial, o insuperável Roger Federer. Nada deve nos surpreender, do que ainda pode nos oferecer este tenista exuberante, este gênio.

Quando um atleta ganhou tudo em uma carreira fabulosa e ofereceu inúmeros momentos mágicos, durante tantos anos consecutivos, e ainda continua a jogar. É de tamanha adoração pelo esporte e do público ao próprio. E que o talento do tênis supere mais barreiras e explore outras dimensões e, assim conseguimos ver que tudo é possível e viável.