Opinião: Que tal um pouco de paz no São Paulo?

Crédito de imagem: Divulgação/ Site oficial do São Paulo

É 2016 para o São Paulo Futebol Clube, mas com uma cara e um espírito de 2015…que tal um pouco de paz?

LEIA MAIS:
Opinião: Mais uma vez Rodrigo Caio decidiu para o São Paulo

Uma incrível sequência de trapalhadas fora de campo feitas por todas as partes envolvidas: atletas, dirigentes, torcida (a organizada). E a mídia ainda jogando mais lenha na fogueira… O papel da mídia é informar os torcedores do que acontece na vida do clube, mas as constantes “bombas” que se noticia, abalam mais as estruturas. Os dirigentes, claro, não se ajudam e há um temor ainda maior vindo!

Segundo o blog Bastidores do diário LANCE!, Carlos Miguel Aidar está se movendo nos bastidores e tem muitos conselheiros aliados. Objetivo é pressionar pelas saídas de Ataíde (fortalecido depois da negociação dos direitos de TV) e Gustavo Vieira (que Aidar demitiu e Leco recontratou). Talvez Aidar não queira mais ser presidente como revelou em entrevista à FOLHA algum tempo atrás, mas talvez queira continuar influente.

Há a briga no elenco pela traja de capitão (uma “simples” braçadeira) e os salários atrasados graças há uma situação financeira crítica. Tudo somado há um desempenho pobre em campo. Mas…..e se: os dirigentes resolvessem se unir nessa hora tão difícil? E se deixassem de colocar tanta pressão no técnico Edgardo “EL PATON” Bauza? E se o grupo fizesse um pacto e se unir pelo objetivo de conquista? Tudo isso, com certeza, refletiria em campo.

É preciso PAZ, TRANQUILIDADE, HARMONIA, nem que um pouco, mesmo que seja tardia (deveria ter isso, já no começo do ano), para que o São Paulo volte a respirar bem e ter cada vez mais fôlego e enfim deixar 2015 no passado.