Opinião: O que segunda rodada da Libertadores reserva para os times brasileiros

Crédito da foto: Divulgação/ Rubens Chiri/ saopaulofc.net

Após uma complicada primeira rodada da Copa Libertadores, alguns times brasileiros já deram um ótimo pontapé inicial rumo a classificação. Entretanto, outras equipes já se complicaram e terão que trabalhar bastante para conseguir avançar de fase:

LEIA MAIS:
Saiba quem são os jogadores mais valiosos da Libertadores

Atlético-MG

Adversário: Independiente Del Valle
Quando: 24 de fevereiro, às 21h45
Onde: Arena Independência

O Galo é o primeiro brasileiro a entrar em campo pela segunda rodada da competição sul-americana. Após buscar o resultado e conseguir a virada sobre o Melgar no Peru, o time mineiro enfrenta o time equatoriano em casa. 

Contra a equipe com menos tradição do grupo, o Galo tem tudo para garantir os três pontos. Posteriormente, o grupo é acessível o suficiente para buscar a primeira colocação geral, que garante a vantagem de decidir os confrontos do mata-mata em casa, como no ano do título.

A provável estréia de Robinho com a camisa atleticana é uma das atrações desta partida. Contando com um elenco experiente na competição, um ótimo técnico e uma torcida que faz do Independência um caldeirão para a equipe adversária, o Atlético desponta como uma das equipes favoritas a conquistar a Copa.

Corinthians

Adversário: Santa Fé
Quando: 2 de março, às 21h45
Onde: Arena Corinthians

Embora não tenha tido uma grande apresentação, o Corinthians conseguiu um ótimo resultado ao vencer o Cobresal com um gol no último minuto da partida. É preciso levar em consideração para ao analisar o partida todas as condições adversas que envolviam a partida: jogar no deserto do Atacama e a falta de energia durante o jogo, por exemplo.

Tite continua a remontagem da equipe e aos poucos vai encaixando os reforços do Timão. Vencer o adversário mais complicado do grupo e consequentemente atingir atingir 100% de aproveitamento nas duas primeiras rodadas pode fornecer a tranquilidade necessária para que Tite faça a equipe evoluir com maior naturalidade.

Uma fonte de inspiração para o Corinthians pode estar na Libertadores do ano passado, onde o River Plate foi campeão com uma equipe que foi se construindo durante a competição.

Grêmio

Adversário: LDU
Quando: 2 de março, às 21h45
Onde: Arena Grêmio

Após a derrota na altitude para o Toluca, com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, o trabalho de Roger voltou a ser questionado tanto na imprensa, quanto nos corredores do Olímpico.

A maior crítica é feita ao sistema defensivo que, após ter a segunda defesa menos do Brasileirão de 2015, não está transmitindo a segurança aos torcedores.

O grupo do Grêmio pode ser considerado o mais difícil desta edição do torneio e uma derrota nesta partida em casa pode complicar demais o restante da competição para o time gaúcho. Roger vai precisar fazer a equipe resgatar o bom futebol da temporada passada, além de contar com o apoio da torcida, para triunfar em casa contra a LDU.

Palmeiras

Adversário: Rosário Central
Quando: 3 de março, às 21h45
Onde: Allianz Parque

O resultado contra o River do Uruguai, se não chegou a ser um desastre como chegou a pintar a imprensa, foi extremamente decepcionante. A equipe de Marcelo Oliveira continua repetindo os erros da temporada passada: dificuldades na saída de bola, falta de criatividade e problemas defensivos. O

adversário é o mais complicado do grupo e o Alviverde vai ter que repetir as atuações nos grandes jogos de 2015 para conseguir o resultado. A torcida, fator preponderante na conquista da Copa do Brasil, certamente comparecerá em peso e o time precisará se aproveitar da atmosfera de seu estádio.

São Paulo

Adversário: River Plate
Quando: 10 de março, às 19h30
Onde: Monumental de Nuñez

Único brasileiro a jogar fora de casa nesta o rodada, o tricolor paulista é quem vive a situação mais delicada. A derrota para o The Strongest em casa foi extremamente dolorida e com certeza vai repercutir até a equipe entrar em campo novamente pela competição.

Com problemas políticos desde o ano passado, a questão aparentemente chegou ao vestiário agora, atrasos de salário e problemas de relacionamento parecem dividir o vestiário são-paulino. Embora o River não venha bem nessa temporada, é apenas o décimo no Campeonato Argentino, trata-se de um adversário extremamente tradicional e sempre forte em sua casa. Uma derrota poderia ser praticamente eliminar a equipe brasileira, que ainda enfrenta o Strongest na altitude. Portanto, sobreviver deve ser a palavra de ordem no Morumbi.