Opinião: o mundo do tênis e algumas rivalidades

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial Victoria Azarenka

O mundo do tênis está volta do seu descanso. Grande parte dos tenistas consideram esses meses primeiros meses do anos como um período de férias, entretanto, já foi disputado um dos quatro Grand Slam que acontecem em toda temporada. Com os torneios considerados menores, os atp 250 e 500 rodam o mundo, consecutivamente, as apostas são mais baixas, mas isso não significa que boas partidas não podem acontecer.

LEIA MAIS:
Maria Esther Bueno escolhe os cinco maiores tenistas da história; veja

Se você prestou atenção suficiente a esse período em outras ocasiões viu que podem ocorrer alguns dos melhores jogos da temporada. Esta época também pode ser a oportunidade para algumas novas rivalidades surgirem, ou velhas rivalidades serem revigoradas.

Azarenka x Kvitova

Essas duas são semelhantes em muitas maneiras. As duas estão em seus vinte e poucos anos, com dois grandes títulos, e curiosamente têm atualmente dezessete títulos WTA e ITF em seus nomes. No entanto, as tenistas não jogaram tão frequentemente como se poderia pensar.

Sim, elas jogaram em Toronto no ano passado, mas o jogo foi um fracasso porque Kvitova ainda estava se recuperando de um ataque de mononucleose. No entanto em 2011 (ano chave para Kvitova se consolidar no hall das grandes tenistas) fizeram grande duelo na final do WTA Tour Championships, ano que a Theca foi considerada a melhor jogadora do ano. Nesta mesma época as duas duelavam em grande nível, chegando frequentemente nas finais dos campeonatos do WTA. Com o tempo a rivalidade, amenizou, mas mesmo esperamos grandes duelos nos próximos torneios.

Kyrgios, Thiem, Coric e Zverev 

Ambos são mais promissores no circuito no momento. Os adolescentes já jogaram entre si em algumas ocasiões e com o tênis em alto nível, com certeza, veremos mais confrontos no futuro. E ambos ainda têm muito espaço para melhoras. Zverev e Thiem são muito bons mentalmente, mas precisam ganhar força e poder.

Kyrgios e Coric são fisicamente imponentes, mas precisa melhorar sua consistência e manter suas emoções sob controle. Caso todos consigam melhorar seus defeitos, veremos os talentosos tenistas dessa geração, alcançar feitos enormes em tão pouco tempo e desbancar medalhões que estão no top dez, há tempos.

Halep x Wozniacki

Essas duas também têm seus vinte e poucos anos. No entanto, ao contrário da rivalidade de Azarenka e Kvitova, nenhuma das jogadoras conquistou um Grand Slam. Mas, ambas ainda são as principais tenistas do circuito e ainda sempre aparecem como favoritas.

As tenistas tem em comum a preferência por jogar em quadra duras, e isto é um bom sinal para esta temporada de outono. Nos confrontos entre as duas este ano (uma vitória pra cada lado), Halep venceu em Dubai por em três sets e depois Wozniacki venceu a rival no saibro de Stuttgart.

Raonic x Dimitrov

Ambos tiveram anos decepcionantes. O canadense vem de uma temporada cheia de lesões consecutivas, já o búlgaro inconstante como sempre. No entanto, os tenistas precisam intensificar o jogo se quiserem atingir o alto nível de top cinco.

Seus resultados medíocres da temporada passada são talvez parte da razão pelo qual eles não jogaram contra desde o início de 2014. É uma pena, porque os seus estilos de jogo são totalmente diferentes, seria um jogo divertido de assistir. Raonic com um maciço serviço e forehands absolutamente poderosos e Dimitrov com sua variedade de bolas e as suas ótimas defesas mostrando seu alto nível técnico e atlético.