Opinião: A difícil vida de Jürgen Klopp no Liverpool

Liverpool teve 23 treinadores em toda sua história: E seu time, quantos anos levou ?
Crédito da foto: Reprodução / Twitter

Irregular. Essa é a palavra que melhor define os primeiros meses do técnico alemão Jürgen Klopp, ex Borussia Dortmund, sob o comando do Liverpool. Em quatro meses, torcedores dos Reds viram a equipe alternar entre partidas consistentes, como a belíssima goleada por 4×1 sobre o Manchester City, em Manchester, e partidas ruins, como a derrota por 2×1 contra o Crystal Palace, em sua própria casa, Anfield. Pra completar, Klopp e os fanáticos torcedores ainda viram alguns de seus principais jogadores se lesionarem e desfalcar o Liverpool por diversas rodadas. Enquanto o time sofre para subir na classificação do Campeonato Inglês, na Copa da Liga Inglesa, o time vai disputar a final. Haja irregularidade!

Que Jürgen Klopp é um vencedor, pouca gente discorda. Considerado o principal responsável pela volta do Borussia às manchetes, Klopp em sua passagem, venceu dois Campeonatos Alemães seguidos, alem de vencer a Supercopa Alemã por duas vezes, e a Copa da Alemanha uma vez. Mas o principal feito de Klopp pelo clube alemão, sem duvidas, foi disputar a final da UEFA Champions League, contra o poderoso Bayern de Munique, deixando pra trás equipes como Barcelona, Chelsea e Real Madri (eliminada pelo próprio Borussia). Alem disso, outro mérito do treinador por lá, foi formar uma equipe forte do zero, aliando experiência, como o japonês Kagawa, com revelações importantes para o futebol, como Mario Gotze, autor do gol que deu o titulo para a Alemanha na Copa do Mundo, e Marco Reus, que mesmo não tendo sido revelado por Klopp, chegou jovem e mostrou todo o seu potencial nas mãos do treinador.

Essa capacidade de formar equipes vencedoras foi exatamente o que chamou a atenção do Liverpool. Os mais jovens talvez não saibam, mas houve um tempo em que o Liverpool era o bicho papão pelos lados da Terra da Rainha. Até pouco tempo atrás, era o maior campeão inglês, com 18 títulos (tendo sido ultrapassado nos últimos anos pelo Manchester United), e ainda é o clube inglês com mais títulos de UEFA Champions League, com cinco no total. A ultima delas, em 2005, numa épica final contra o Milan disputada em Istambul, onde a equipe perdia por 3×0 no primeiro tempo e, como um milagre, empatou no segundo, levando o titulo nos pênaltis. E essa foi exatamente a ultima grande conquista do Liverpool a 11 anos atras.

A grande receita para o sucesso de Klopp no Liverpool, é ter paciência e confiança. O elenco, comparado a outros grandes, é extremamente vulnerável e inconstante. Conta com talentos como Coutinho e Sturridge, mas tem setores deficientes, como a zaga. Alem disso, o clube não tem peças de reposição, e isso ficou claro quando, nas ausências por lesões de seus principais jogadores, o clube teve uma queda de rendimento. A diretoria, se quiser ter algum sucesso, terá que confiar e dar carta branca para Klopp contratar, assim como ele teve no Borussia, o que ainda não aconteceu. Nenhuma peça solicitada por Klopp chegou. Na janela de verão, houveram especulações, pedidos à diretoria, porem ninguém realmente capaz de mudar esse quadro chegou. É nítido que o trabalho de Klopp tem que ser avaliado a médio e longo prazo. E é aí que entra a paciência. Da torcida, da mídia, da diretoria. De todos.

Mesmo com todas essas dificuldades, Klopp é o cara certo pra colocar o Liverpool de volta a seu devido lugar. Os apaixonados por bom futebol agradecem.

 



Estudante de jornalismo, apaixonado por esportes, principalmente automobilismo, tênis e NBA. E o futebol? Bem, o futebol ultrapassa a barreira da paixão. É uma verdadeira obsessão. Nas horas livres, além de salvar o mundo (mentira), estou sempre escrevendo. Escrever é uma arte, e eu sou um artista.