Opinião: Como o Palmeiras deve se reerguer após os recentes vexames

Foto: Divulgação/ Facebook da Sociedade Esportiva Palmeiras

O Palmeiras estréia pela Libertadores nesta terça-feira(16), contra o River Plate, do Uruguai, fora de casa. Os resultados não favoráveis para a equipe nestas 3 últimas rodadas do Campeonato Paulista, deixou o time com desconfiança e uma vitória contra os rivais, pode ajudar o clube a retomar o caminho dos triunfos. 

LEIA MAIS:
VÍDEO: CONHEÇA O ESTÁDIO DE MALDONADO, ONDE O PALMEIRAS ENFRENTARÁ O RIVER PLATE-URU
RIVER PLATE-URU X PALMEIRAS: VEJA PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO VERDÃO PARA ESTREIA NA LIBERTADORES
PALMEIRAS: COMPARAÇÃO ENTRE O ELENCO DE 1999 COM O ATUAL

Palmeirense, dá uma olhada neste vídeo:

Esta defesa, levou o Palmeiras a decisão da Copa Libertadores de 2000, em cima do maior rival. São Marcos, autor da defesa da classificação, teve o apelido consagrado após a cobrança do Marcelinho Carioca, ídolo do Corinthians e desde então, os torcedores não esquecem deste momento. Foram momentos de euforia, de comemoração. Eliminar o rival nos pênaltis por dois anos seguidos, ficou marcado na história.

Esse é o espírito de Libertadores, espírito de vitória. Deixem de lado o que está acontecendo no Paulista. Agora é outro campeonato. É outro clima. É outra emoção. É o campeonato mais disputado e desejado da América.

A Sociedade Esportiva Palmeiras disputou a competição em 15 oportunidades. A última participação foi em 2013, onde foi eliminado no Pacaembu, em São Paulo, nas oitavas pelo Tijuana, do México, pelo placar de 2 a 1.

O adversário de mais tarde, nunca disputou a Copa Libertadores, isso não significa que o Palmeiras não conheça seu rival desta terça-feira(16), às 21h45, no estádio Domingo Burgueño Miguel, em Maldonado. Palmeiras e River Plate-URU já se enfrentaram este ano em um jogo-treino na pré-temporada, e o Verdão venceu por 4 a 0. Parece que será fácil, não é mesmo? O adversário eliminou a La U (Universidad de Chile), tradicional time chileno. Como dizem por aí, o futebol é uma caixinha de surpresas. Todo cuidado é pouco, Palmeiras.

O Palmeiras está com 5 pontos no Campeonato Paulista (1 vitória, 2 empates e 1 derrota) e o clube que mais se reforçou nos últimos 2 anos, com mais de três times completos, dois jogadores para cada posição, não conseguiu encontrar o caminho do sucesso. Marcelo Oliveira, campeão da Copa do Brasil, ainda não encontrou o esquema tático ideal para equipe, e passa a impressão que não está sabendo lidar com a quantidade de peças disponíveis, assim, insistindo no lançamento direto e ‘seja o que deus quiser’ no ataque.

É preocupante. Muito se espera deste Palmeiras de 2016. Tem elenco para disputar tudo e ganhar tudo. Não pode acontecer o sofrimento contra equipes menores.

Dudu, Rafael Marques, Lucas Barrios, Zé Roberto, Fernando Prass, Edu Dracena, Vitor Hugo, Robinho, Gabriel Jesus.. são alguns nomes.

O que acontece com esse time que não engrena? Difícil saber. A Libertadores chegou, e o Palmeiras não está 100%. Mas para o atacante Lucas Barrios, o Palmeiras está pronto para a competição: “Vestir a camisa do Palmeiras já é uma motivação para mim, e todos os jogadores se motivam em partidas como esta. Temos uma equipe forte e estamos prontos para seguirmos adiante depois da derrota de sábado (Derrota por 2 a 1 para o Linense pelo Paulistão). Queremos uma vitória amanhã”, conta em entrevista ao site oficial do clube.

E o experiente Zé Roberto completa “Ganhar uma Libertadores pelo Palmeiras seria algo fenomenal, algo que eu almejo muito desde que voltei ao Brasil, em 2012. Seria algo muito especial para mim, e eu estou muito motivado e acredito que temos um grupo qualificado para brigar de igual para igual com qualquer equipe.

Com jogadores motivados que nem o Zé, com vontade de vencer, de fazer história com a camisa do Palmeiras, chegaremos longe. #AVANTIPALESTRA

Foto: Divulgação/ Facebook da Sociedade Esportiva Palmeiras/ Youtube



Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.