Opinião: Atlético-MG vence Del Valle, mas apresenta posturas distintas durante a partida

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial Atlético Mineiro

O Atlético-MG assumiu a liderança isolada do grupo 5 da Libertadores, na noite da última quarta, quando venceu por 1 a 0 o Independiente Del Valle. O time mineiro soma agora 6 pontos, dois a mais que o segundo colocado e próximo adversário Colo-Colo (CHI), que venceu o Melgar, noite passada.

LEIA MAIS:
Atlético-MG: Aguirre é ‘cornetado’ por torcedores por improvisar Patric no ataque

A noite era de festa para o torcedor alvinegro, além se ser a primeira partida em casa, pela Libertadores 2016, o joga marcava também a estreia de Robinho com a camisa do Galão da Massa. A torcida recebeu o time na tradicional Rua de Fogo, dentro do estádio foi feito um belo mosaico com a frase: Aqui é Galo!

E o alvinegro começou bem a partida e abriu o placar logo aos 3 minutos, Marcos Rocha avançou pela direita e viu Lucas Pratto se infiltrar entre os zagueiros e lançou a meia altura, o Urso finalizou por entre as pernas do arqueiro Azcona e fez a festa no Independência.

A pressão do Galo seguiu durante toda a primeira etapa, o outro estreante da noite, Cazares, furou em uma finalização praticamente na marca penal. Contudo o equatoriano comandava muito bem a meio campo atleticano, fazendo bons lançamentos e passes precisos. Os visitantes só conseguiram chegar uma vez com perigo ao gol de Victor, na primeira etapa, com Cabezas. O Atlético ainda teve duas oportunidades muito boas de ampliar, com Douglas Santos e Léo Silva, após cobranças de escanteio.

Drone

Por volta dos 30 minutos a partida teve de ser interrompida por alguns instantes. Um drone sobrevoou o estádio Independência, ele trazia pendurado um tecido que parecia reproduzir um fantasma, com a letra B escrita. Em clara referência ao rebaixamento sofrido pelo Atlético em 2005.

Veio a segunda etapa e o Del Valle veio com postura diferente, obrigando Victor a trabalhar logo no primeiro minuto, Tellechea chutou finalizou buscando o canto direito e o arqueiro mandou para escanteio.

A torcida foi literalmente à loucura

O Galo criava menos que na primeira etapa e o jogo se tornou mais brigado, os equatorianos começavam a incomodar mais, a torcida foi a loucura quando Aguirre chamou Robinho, euforia que se transformou em vaias assim que a torcida viu quem seria substituído. O treinador tirou Jan Cazares, que naquele momento era o melhor jogador em campo, todos esperavam que Patric fosse substituído, que apesar de não fazer uma partida ruim, estava improvisado na posição de Robinho.

O Atlético continuava a errar e dar espaços, aos 31 o bom atacante Angulo avançou usando a força e finalizou com perigo por sobre o gol alvinegro. Parte da torcida se manifestou novamente, de forma negativa, quando Aguirre substituiu Luan por Hyuri. Mais uma vez esperava-se que Patric fosse sacado, para que Robinho saísse da armação e fosse atuar na esquerda, Luan seria centralizado e Hyuri jogaria aberto pelo lado direito.

Em sua entrevista o treinador disse que substituiu Cazares por Robinho, devido ao fato do equatoriano estar a três meses sem jogar. Disse também que reconhece a necessidade de melhora, mas que o triunfo foi importante para seguir bem na Libertadores. Elogiou a torcida e disse que acredita que 90% esteja de acordo com ele.

Confira os melhores momentos da partida: