“Novo Robinho” cai no esquecimento e tenta a sorte na Albânia

Crédito: Divulgação/Santos

O início dos anos 2000 foi marcante para o Santos com os novos Meninos da Vila, tendo Robinho e Diego os principais destaques da equipe campeã brasileira de 2002 em cima do Corinthians. Com isso, muitos começaram a depositar fichas na nova safra de garotos da base do clube, alguns com potencial de chegarem perto do que foram estes jogadores.

Com o passar dos anos, sempre se ouvia sobre o surgimento de “novos Robinhos”, mas não chegava aos pés do que representou o ídolo santista. E isso fazia um grande mal para o garoto que subia para o profissional, o que tornava mais exigente o seu futebol. E o caso não foi diferente para Renatinho. Em 2007, com apenas 20 anos, o atacante chamou atenção da torcida em uma Taça Libertadores ao marcar dois gols contra o Grêmio na vitória por 3 a 1.

LEIA MAIS:
VÍDEO: Gabigol aproveita folga e joga altinha com cachorro ‘boleiro’ na praia
MC Bin Laden se emociona ao postar foto em visita à Vila Belmiro
Opinião: Público na Vila em sábado de carnaval preocupa

Talvez se não fosse o treinador Vanderlei Luxemburgo o sucesso de Renatinho teria sido maior. O comandante do alvinegro assumiu a equipe até o final daquele ano, deixando o jovem atacante em segundo plano.

“O Santos foi onde eu conquistei o meu sonho. Fui comparado a grandes jogadores. Minha família é toda da Baixada Santista. A maioria torce para o Santos. Infelizmente, depois de alguns bons jogos, não tive tanta sequência. Acabei pegando um dos melhores treinadores [Luxemburgo], mas, profissionalmente, não foi bom para mim. Até pelo currículo que ele tem, não é muito de revelar jogadores. Ele deveria ter me dado uma sequência maior”, argumentou o atacante em entrevista ao UOL Esportes.

Com proposta do futebol japonês, o jogador rumou para o Kawasaki Frontale, disputando a J-League, nomeado por nós brasileiros como o Campeonato Japonês de Futebol. Porém, com uma série de entreveros entre o atacante e seus empresários, a carreira do jogador sofreu uma série de mudanças, passando por times como Portimonense, de Portugal, Hangzhou Greentown, da China, e Chiangrai United, da Tailândia.

Agora, mais maduro, o jogador que repetir o sucesso de quase 9 anos atrás no futebol da Albânia, atuando pelo Skënderbeu. O clube ganhou destaque no cenário europeu por ter disputado a Liga Europa e várias classificatórios para a Liga dos Campeões.

“Eu tinha essa vontade de atuar na Europa. Joguei em Portugal por um período de seis meses, mas foi por conta de um erro dos antigos empresários. Não foi do jeito que eu queria. Agora estou na Europa em um momento em que eu quero, com outros empresários me ajudando”, contou.

Renatinho em sua apresentação ao Skënderbeu - Foto: Divulgação/Skënderbeu
Renatinho em sua apresentação ao Skënderbeu – Foto: Divulgação/Skënderbeu

Esperando visibilidade em um clube popular em seu país e com ascensão no Velho Continente, Renatinho espera ser aquele jogador de 2007, mais maduro, e no futuro retornar ao clube da Baixada Santista. “Não sei se está longe ou perto, mas penso em voltar. É um clube pelo qual tenho um carinho enorme. O Santos está no meu coração”.

No final de semana o Skënderbeu venceu o Kukësi pelo placar de 3 a 1 e lidera o campeonato nacional com 46 pontos, dois a frente do segundo colocado, o Partizani.