Libertadores: comentaristas elogiam Grêmio e Galo, e “esquecem” Palmeiras e São Paulo

Foto: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético

Tem início nesta terça-feira (16) a fase de grupos da Libertadores da América de 2016. Nesse ano, Corinthians, Atlético-MG, Grêmio, São Paulo e Palmeiras terão a missão de representar o Brasil na maior competição do continente. O jornal Zero Hora, do Rio Grande do Sul, convidou quatro jornalistas para analisarem as chances de cada um dos brasileiros. Grêmio e Galo foram os mais citados de forma positiva; no caso do Corinthians, pesou o desmanche do time; já Palmeiras e São Paulo foram “esquecidos”. Confira um resumo de cada análise.

Juca Kfouri, da ESPN 

“Neste momento, estão mais bem preparados Grêmio e Atlético-MG, nessa ordem. O Grêmio tem o grupo mais difícil, então é complicado fazer previsão. Imagino que o Corinthians possa, no decorrer, mostrar sua força. Não acredito nem em Palmeiras, nem em São Paulo”.

Paulo Vinícius Coelho, do Fox Sports

“Acho que o Atlético-MG tem uma vantagem. Ele tem o técnico que foi mais longe ano passado, o maior número de jogadores campeões, o maior número de experientes em Libertadores e o time mais bem montado, porque manteve o do ano passado. Então, o Atlético. O Grêmio e o Corinthians vêm em segundo lugar, porque têm uma estrutura de time montada do ano passado e com o trabalho mais atualizado que existe”.

André Rizek, do SporTV

“Acho que é o Atlético-MG, por ter mantido maior parte do elenco e ainda ter trazido o Robinho. Mexeu pouco no time titular, perdeu o Jemerson, mas a maior parte do elenco é a mesma. E o Corinthians por causa do Tite, que é um técnico muito acima da média hoje e tem bom material para fazer uma equipe competitiva”.

Renato Gonçalves, do site SB Nation 

“O Grêmio é o melhor brasileiro no início da Libertadores. A perda no elenco foi mínima, as reposições foram pontuais, foi mantido o nível de 2015 e o principal reforço do time, Miller Bolaños, coloca o Grêmio em um patamar de favorito ao título.”



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.