Gianni Infantino é eleito novo presidente da Fifa

Gianni Infantino, novo presidente da Fifa
Crédito da foto: Reprodução/site oficial da UEFA

Gianni Infantino é o novo presidente da Fifa. Eleito nesta sexta-feira (26) no Congresso Extraordinário da entidade que rege o futebol mundial, o suíço-italiano de 45 anos sucede assim ao suíço Joseph Blatter.

LEIA MAIS:
“A IMPRENSA TENTOU ME MATAR”, DIZ BLATTER

“Não consigo expressar meus sentimentos neste momento. Disse a vocês que passamos por uma viagem excepcional, que me fez conhecer pessoas fantásticas, que vivem e respiram futebol, e muitas pessoas merecem ver que a Fifa é altamente respeitada. Todos no mundo irão nos aplaudir o que vamos fazer. Todos terão orgulho do que faremos. Temos que implementar reformas, mas também temos que respeitar o que o mundo deve ao futebol e garantir que possamos focar novamente neste mundo maravilhoso que é o futebol. Estou emocionado. Vamos trabalhar juntos nisto”, disse Infantino após ser eleito.

“A Fifa passou por tempos tristes, momentos de crise, mas esse período acabou. Temos que implementar a reforma, boa governança e transparência. Temos de ter respeito. Vamos reconquistar esse respeito pelo trabalho duro, compromisso”, completou.

Quem é Gianni Infantino?
Gianni Infantino candidatou-se à presidência da Fifa após Michel Platini, então principal candidato ao cargo máximo da entidade que rege o futebol, ter sido banido do esporte por oito anos. a punição foi depois reduzida para seis anos. Secretário-geral da UEFA desde 2009, contou com o apoio oficial da CBF, da Conmebol e ainda de grande parte das confederações europeias.

Entre as suas propostas estão a ampliação do número de participantes na Copa do Mundo para 40 – a fase inicial teria oito grupos com cinco e o torneio teria três datas a mais do que a atual versão do torneio – e o aumento da distribuição de renda para as federações, ideias sugeridas anteriormente por Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa denunciado por envolvimento em esquemas de corrupção.

Como funciona a eleição para presidente da Fifa
Para ser eleito, um candidato deve obter 138 dos 207 votos, o que corresponde a dois terços do total. Caso nenhum seja eleito na primeira rodada, novas rondas de votações são realizadas até que um deles atinja o número mínimo de votos. Da a segunda rodada em diante, o candidato que obtiver menos votos é excluído da votação seguinte.

Como foi a votação
Antes mesmo da escolha do novo presidente da Fifa ter início, o sul-africano Tokyo Sexwale retirou a sua candidatura ao cargo. “Minha candidatura termina hoje. Termino minha participação e deixo assim quatro candidatos. É problema de vocês agora”. “Estou preparado para servir o próximo presidente. A minha campanha está suspensa a partir de agora”, afirmou.

Na primeira rodada de votações ninguém foi eleito. Gianni Infantino obteve 88 votos, o Sheikh Salman bin Ebrahim Al Khalifa obteve 85, o Príncipe Ali bin Al-Hussein teve 27 e Jérôme Champagne arrecadou 7.

Já na segunda rodada, Infantino conseguiu 115 votos, superando os 88 do Sheikh Salman bin Ebrahim Al Khalifa. O Príncipe Ali bin Al-Hussein ficou com 4 votos e o francês Jérôme Champagne não obteve nenhum.

Infantino substitui assim Joseph Blatter, banido do futebol pelo Comitê de Ética da Fifa em decorrência de um pagamento de R$ 8 milhões feito em 2011 pelo então presidente da Fifa a Michel Platini por um alegado serviço de consultoria realizado entre 1999 e 2000, fato considerado ilegal pelo Comitê de Ética da Fifa.

Crédito da foto: Reprodução/site oficial da UEFA