Fórmula E: Bird segura rivais e vence na Argentina

Bird sobreviveu aos ataques de Lucas di Grassi e Sébastien Buemi para vencer pela primeira vez na Fórmula E

Sam Bird venceu pela primeira vez na Fórmula E na tarde deste sábado (6), ao ser o primeiro a receber a bandeira quadriculada do ePrix de Buenos Aires, prova disputada no circuito montado nas ruas da região de Puerto Madero, na capital argentina. Largando da pole position, o piloto da equipe Virgin manteve a liderança ao longo de toda a prova, garantindo o triunfo.

LEIA MAIS:
Renault diz que quer Fernando Alonso

A segunda colocação ficou com o suíço Sébastien Buemi, atual líder do campeonato. O suíço da e.Dams largou da última colocação e fez grande corrida, pressionando Bird nas últimas sete das 35 voltas da prova, sem conseguir a manobra. Lucas di Grassi ficou com a terceira posição, seguido por Stéphane Sarrazin e Nicolas Prost, que fecharam a lista dos cinco melhores.

Outro que fez uma corrida de recuperação, ainda que mais discreta do que Buemi, foi Bruno Senna, que saiu da 16ª colocação para terminar com o décimo lugar. Já Nelsinho Piquet, que obteve bons resultados nos treinos livres e no qualifying, voltou a sofrer com o carro do Team China, terminando apenas na 12ª posição.

A Fórmula E terá prosseguimento no dia 12 de março, com a disputa do ePrix da Cidade do México, que será disputado no Autódromo Hermanos Rodríguez.

A corrida

Bird manteve a primeira colocação no momento da largada, seguido por Prost e Félix da Costa. Di Grassi manteve a sétima colocação, mesmo sofrendo com um forte ataque de Piquet. Já Jérôme D’Ambrosio sofreu um toque em um de seus pneus e perdeu desempenho, sendo obrigado a visitar os boxes na sequência.

Di Grassi começou a avançar a partir da segunda volta, ao conseguir superar o estreante Mike Conway, subindo ao sexto posto, enquanto Oliver Turvey passou pelo companheiro de equipe, Piquet, e avançou ao oitavo posto. Quem começou a aparecer foi Sébastien Buemi, que já aparecia na 13ª posição na terceira volta.

Piquet começou a perder muitas posições a partir da quarta volta, despencando para o final do pelotão. Na passagem seguinte, Di Grassi entrou na lista dos cinco primeiros ao ganhar a posição de Robin Frinjs. Na volta nove, o brasileiro da ABT Audi Sports pulou para a quarta posição, superando Stéphane Sarrazin.

Félix da Costa ganhou a segunda posição na 13ª passagem, ao ultrapassar Prost. Já Buemi avançou ao sexto lugar na 16ª volta, quando começaram as paradas nos boxes, primeiro com Salvador Durán. Bruno Senna e Simona de Silvestro fizeram a troca de carro dois giros depois, no momento em que o português Da Costa abandonou a prova.

A bandeira amarela foi acionada apenas no local do incidente, e os líderes fizeram a troca de carros. Bird saiu na liderança, enquanto Di Grassi aparecia na segunda colocação, seguido por Sarrazin e Buemi, que já aparecia na quarta posição. Prost perdeu o controle de seu carro e bateu na saída dos boxes.

O Safety Car só foi acionado na 20ª volta, com a relargada sendo autorizada três giros depois, Buemi, então, partiu para tentar a vitória e superou Sarrazin logo no reinício da corrida. Di Grassi tentou superar Bird, mas viu o suíço da e.Dams se aproximar, conquistando a segunda colocação na 28ª passagem da prova. Após a manobre do europeu, o brasileiro disse que o FanBoost não funcionou.

O que se viu daí até o final foi o suíço estudar a trajetória de Bird para tentar a ultrapassagem que lhe valeria a vitória, mas na única tentativa real que teve, o inglês conseguiu manter a liderança, garantindo sua primeira vitória na Fórmula E. Di Grassi completou em terceiro, seguido por Sarrazin e Prost. Bruno Senna foi o décimo, enquanto Nelsinho Piquet ficou com a 12ª posição.

Foto: reprodução/Facebook Virgin



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.