Copa Verde: Competição ganha peso extra em 2016

Crédito da foto: Divulgação/ Site oficial CBF

Na sua terceira edição, iniciada no último dia 6 de fevereiro, a Copa Verde ganha novo formato com 18 times de 12 estados das regiões Norte, Centro-oeste e do Espírito Santo. A competição que dá vaga na Copa Sul-Americana é o desejo de clubes de menor expressão no cenário nacional e que tentam a reabilitação junto com suas fanáticas torcidas.

LEIA MAIS:
Depois de Prêmio Puskás, Wendell Lira ousou com caneta; assista

Com a chegada dos clubes de Goiás e com o novo formato de classificação, com as equipes sendo incluídas através do bom posicionamento no ranking da CBF, a copa verde tende para jogos com bons públicos, grandes decisões e qualidade técnica, a boa expectativa se dá muito por reforços anunciados pelos clubes durante esse começo de temporada.

Jogadores que atuaram em expressivas equipes, consagrados ou apenas um gol de destaque, como o dono do gol mais bonito da temporada 2015 Wendell Lira que chega com visibilidade de craque e dá esperanças ao Vila Nova–GO no seu primeiro ano de disputa.

Porém, uma das surpresas para a temporada 2016 foi a contratação do atacante Aloísio Chulapa pelo Comercial-MS. O atacante de 41 anos que é campeão mundial pelo são Paulo em 2005 continua irreverente e brincalhão, e já até prometeu caixinhas de “danone” para seus companheiros por cada passe para gol.

Outro veterano que é destaque pelo Santos–AP é o atacante Acosta, que teve passagens por Náutico, Corinthians e está na sua quarta temporada pelo clube amapaense, onde já coleciona três títulos estaduais.

Na dupla Re X Pa de Belém do Pará, dois atacantes disputam a artilharia do campeonato paraense e prometem muitos gols no campeonato regional. Pelo Clube do Remo–PA, o atacante Ciro, 26, chegou com status de ídolo e conquistou a torcida logo nos primeiros jogos do Estadual. No Papão da Curuzu, o também atacante, Betinho, 28, que viveu o melhor momento da carreira no Palmeiras na temporada de 2012, em que fez o gol do título da Copa do Brasil e cravou o seu nome na história do clube.