Conor McGregor chama brasileiro Fabricio Werdum de “covarde”

Reprodução/Facebook

O brasileiro Fabricio Werdum deve engrossar a fila de atletas que consideram o irlandês Conor McGregor “persona non grata”. O motivo é que o gaúcho, atual campeão da categoria dos pesados (120kg) do UFC, foi chamado de “covarde” pelo europeu, dono do cinturão dos penas (66kg) e desafiante ao título dos leves (70kg) na mesma organização.

LEIA MAIS:
ASSIM COMO VELASQUEZ, WERDUM SENTE LESÃO E TAMBÉM ESTÁ FORA DO UFC 196
FABRICIO WERDUM PROVOCA LUKE ROCKHOLD: “SÓ LUTO COM HOMENS, NÃO COM FRANGOS”

McGregor não pode comparecer à cerimônia de premiação do “Oscar do MMA”, que aconteceu na madrugada deste sábado (6) em Las Vegas nos Estados Unidos, porque se prepara para o duelo contra o brasileiro Rafael dos Anjos no UFC 196, que acontecerá no dia 5 de março. Mas mesmo ausente, fez barulho:

“Vocês têm um campeão peso-pesado que é um covarde, abandonando uma luta por conta de um dedão dolorido. Que tipo de campeão é esse? Então eu peço desculpas porque não posso estar aí hoje, mas eu estou aqui trabalhando de verdade, fazendo o trabalho que alimenta todos vocês. Então obrigado e agradeçam a mim”, afirmou o irlandês em vídeo, referindo-se ao fato de Fabricio Werdum ter desistido de enfrentar o americano Stipe Miocic.

Werdum deveria defender o cinturão dos pesados neste sábado (6) contra Cain Velasquez, em evento originalmente batizado como UFC 196. Acontece que Velasquez se machucou e foi substituído por Miocic. Após o anúncio do novo rival, Werdum alegou que também estava machucado e desistiu do combate. Com isso, o card mudou de nome e a luta principal passou a ser entre os meio-médios (77kg) Johny Hendricks e Stephen Thompson. E o UFC 197 passou a ser chamado de UFC 196.

“Peço desculpas por não estar aí, mas tem um outro campeão que precisa ser destronado. Há mais números que precisam ser quebrados e eu preciso alimentar todos esses vagabundos. Eu preciso fazer a parte de cada um de vocês nesse jogo, então preciso continuar trabalhando, porque esses vagabundos não trabalham”, concluiu.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.