Robinho desaprova atitude de Marcelo Oliveira sobre Leandro Almeida; Confira a entrevista

Foto: Cesar Greco / Ag.Palmeiras

O meia Robinho deu uma entrevista coletiva na Sala de Imprensa do Centro de Treinamento do Palmeiras na tarde desta Segunda-Feira(08), e comentou sobre a preparação do Verdão para o Campeonato Paulista e a Libertadores. O Torcedores.com acompanhou e separou alguns trechos importantes.

LEIA MAIS:
EM COLETIVA NO PALMEIRAS, DUDU FALA SOBRE A EUROPA
TUMULTO COM BRIGA E TIRO SUSPENDE COLETIVA DE ARGEL FUCKS

ROBINHO DE 2016

– Estou gostando (do ano), gostaria de já ter feito um gol, finalizei pouco. Mas está bom, três assistências, na minha função esta é minha prioridade. Importante chegarem outros jogadores, faz com que você se dedique mais para seguir como titular. Tenho muito a evoluir, mas estou gostando.

POSIÇÃO PREFERIDA 

– Gosto de jogar de segundo volante, nos dois últimos jogos o Marcelo me colocou assim no decorrer dos jogos. Mas tem muitos jogadores ali e não quero entrar nesta disputa, vai ser mesmo quando precisar durante os jogos, contra times de menos marcação. Vou brigar na minha ali na frente.

A TROCA DE POSIÇÕES COM O DUDU DURANTE A PARTIDA

– O Marcelo gosta que eu troque com o Dudu, porque confunde um pouco o marcador. Ano passado, até outubro eu joguei por dentro, e estava me sentindo bem. Pelo lado não é uma função que não me sinta bem, gosto ainda mais quando o Dudu troca, como aconteceu nos dois jogos. O Marcelo tem me dado muita liberdade, dando opção de trocar.

O PALMEIRAS EM 2016

– A expectativa é de que a gente possa conquistar os títulos que formos disputar, entramos forte nos campeonatos, e a expectativa é forte do elenco e da comissão.

CONCORRÊNCIA NO MEIO E CONFIANÇA NO TÉCNICO

– Tenho muita confiança no Marcelo, sei que ele gosta de mim, mas estou mais brigando com Erik, Gabriel Jesus (risos). Quem briga com o Moisés, Cleiton, é o Dudu. Brincandeira…(risos). Fico feliz pela confiança do Marcelo, me manteve no time o ano passado todo, temos de continuar rendendo para seguir no time.

– A disputa é grande, quero jogar, eu procuro dar minha vida ali. Às vezes não estou num dia tecnicamente bom, mas vou brigar, faz com que a comissão confie em mim. Eu ser um dos líderes eu construí, não foi minha intenção, e isso foi chamando a atenção. Não é algo que faço para aparecer, mas veio e vou continuar fazendo do meu jeito.

SUPER BOWL 50

– (O Peyton Manning, da NFL) é o melhor de todos os tempos para mim, por tudo o que passou. Não achei o jogo estranho, porque sabia que ele não estava 100% e a defesa muito boa. Estava torcendo para o time certo e o ano começou bem para mim (risos).

CARNAVAL

– Vamos conversar hoje, teve o papo rápido de vestiário, para não exagerar na folga. Vamos falar agora, tem erros que não podemos repetir, como perder tantos gols. É começo de temporada, não é um resultado anormal, mas vamos trabalhar hoje e amanhã para melhorar algumas coisas e vencer lá.

PEDIDOS DE UM CAMISA 10 NA EQUIPE

– Nem ligo, estou nem aí (pelos pedidos de um 10). Deixo falar, faço meu trabalho. Dois jogos, três assistências, alguns chutões errados que deram certo, venho fazendo minha função e deixo as pessoas pedirem outros jogadores. Vou trabalhar como sempre fiz se vier alguém, ou não.

ESTRÉIA NA LIBERTADORES

– Espero estar uns 80% do que esperamos para a temporada (na Libertadores). Participei em 2011 com o Santos, não fico tão ansioso, estou tranquilo. Quero que comece logo só.

PREPARAÇÃO PARA OS CAMPEONATOS 

– Paulista é importante, caem seis, temos a Ponte, um rival difícil. Estamos tratando mais do Paulista, na pré-temporada falamos mais de Libertadores pelo regulamento, mas agora estamos falando tanto (sobre a Libertadores).

LEANDRO ALMEIDA E CRÍTICAS AO ZAGUEIRO

– É complicado escutar uma crítica dessa (do Marcelo para o Leandro). Complicado o técnico falar assim, mas o atleta tem que estar preparado, o Marcelo sabe conduzir bem, sei que os dois já chegaram a um consenso do que tem de fazer. Faz parte, errou, mas tem de trabalhar para voltar à equipe.

– O Leandro está muito triste, ele sabe que falhou. Ele sentiu bastante, e eu acho o Leandro um dos jogadores mais técnicos no Brasil. Falta um pouco de confiança para ele. Ele vinha bem, e acabou acontecendo aquela falha e todos esculacham o jogador. Não é por esse lado.

GRUPO DE WHATSAPP

– Temos um grupo no Whatsapp, mandamos mensagem de apoio (ao Leandro Almeida). Ele só errou porque estamos tentando sair jogando, porque ele poderia ter dado o chutão. Mostrou que nosso time não dá chutão, como as pessoas falam. Erros acontecem. O apoio de todos os jogadores ele tem, a torcida pega um pouco no pé, mas faz parte.

Foto: Divulgação/ Twitter da Assessoria de Imprensa da Sociedade Esportiva Palmeiras



Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.