Cinco motivos para os palmeirenses comemorarem a permanência de Allione

Palmeiras
Cesar Greco/Divulgação/Palmeiras

A duradoura novela entre Allione, Palmeiras e Internacional teve um desfecho nesta semana. O clube paulista rejeitou os R$ 8 milhões por 50% do passe oferecidos pelo colorado, que desistiu da negociação após a recusa palmeirense. Agora, ao que tudo indica, o argentino vai mesmo permanecer no Allianz Parque em 2016. Veja cinco motivos para o torcedor do Palmeiras comemorar a permanência.

CARÊNCIA NO GRUPO

Sem Valdivia desde a metade do ano passado, o Palmeiras ainda não encontrou o seu grande maestro. Vários candidatos surgiram, mas poucos convenceram. Fellype Gabriel e Cleiton Xavier decepcionaram pela falta de regularidade. Régis, contratado para essa temporada, poderá mostrar serviço, mas não seria aconselhável desperdiçar um jogador como Allione, que além da habilidade, já demonstrou poder exercer mais de uma função de meio.

INTER MAIS FRACO

Ainda que o grande objetivo do Palmeiras seja a Libertadores, o clube também entrará com força na disputa do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil – torneio em que defenderá o título. Carente de conquistas nacionais, o Inter, ao que tudo indica, será um concorrente direto do alviverde por essas taças. Nesta linha, não seria bom “reforçar” o rival.

RECEITA FUTURA

É bem verdade que o Palmeiras investiu para ter o jogador. Em 2014, indicado pelo então técnico Ricardo Gareca, Allione foi contratado por cerca de R$ 6 milhões. Evidentemente, o clube não quer sair no prejuízo. Portanto, é o típico caso de dar um passo atrás para dar dez à frente depois. Segurando Allione agora, o Palmeiras poderá faturar mais em uma venda mais adiante, ainda mais se caso Marcelo Oliveira utilizá-lo em jogos importantes, como na Libertadores, por exemplo.

CONCORRÊNCIA SADIA

Com um elenco numeroso, o Palmeiras tem inúmeras opções para o setor de meio. Jogadores como Robinho, Dudu, Cleiton Xavier, Gabriel Jesus, Régis, Erik, Rafael Marques e, claro, Allione, são alguns dos nomes que Marcelo Oliveira dispõe do meio para frente. A qualidade dos atletas listados certamente gera uma concorrência sadia, em uma briga por posição que é positiva para o grupo e também para o treinador.

SUL-AMERICANO

É justamente por estar de volta à Libertadores que o Palmeiras deve valorizar os atletas estrangeiros que têm no elenco. Allione é um deles e construiu toda a sua carreira jogando no Vélez, da Argentina, um dos principais times do continente. No confronto de estreia contra o River Plate do Uruguai, um empate em 2×2, Marcelo Oliveira optou por não promover a entrada de Allione. Mas a história pode ser outra já no próximo dia 2, no duelo contra o Rosário Central no Allianz Parque.

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.