Aproveitamento de Marcelo Oliveira no Palmeiras é inferior aos de Kleina e Oswaldo de Oliveira

Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras foi surpreendido pelo bom futebol apresentado pela Ferroviária em pleno Allianz Parque e perdeu a segunda no Campeonato Paulista de 2016. A derrota trouxe a tona novamente a irritação do torcedor com o baixo nível de qualidade apresentado em campo, e mais uma vez o alvo principal foi o técnico Marcelo Oliveira.

LEIA TAMBÉM:

5 técnicos com mais chances de assumir o Palmeiras se Marcelo Oliveira for demitido
Análise: Palmeiras prioriza uma competição, assim como fez em 2015 e ganhou a Copa do Brasil

E os números do técnico, apesar do título da Copa do Brasil, justificam tantas reclamações contra seu trabalho no Palmeiras. Em 51 jogos, Marcelo Oliveira conquistou 22 vitórias, 11 empates e 17 derrotas, um aproveitamento de 51,3%.

O desempenho de Marcelo a frente do Palmeiras, mesmo com o time muito superior, consegue ser pior que os números do técnico Gilson Kleina, que comandou o clube de 2012 até 2014, e tem 54,2% de aproveitamento, com 32 vitórias, 13 empates e 22 derrotas contanto apenas os torneios de primeira divisão.

A breve passagem de Oswaldo de Oliveira, antecessor de Marcelo no Palmeiras, também é superior a do atual técnico. Foram 17 vitórias, sete empates e sete derrotas, com aproveitamento de 62,3%.

Marcelo Oliveira terá a oportunidade de mudar esse números na quinta-feira, diante do Rosario Central, da Argentina, pela segunda rodada da fase de Grupos da Libertadores. Isso se durar no cargo até lá.