Após seis anos, Muricy fala o que achou de Teixeira: “Arrogante”

técnicos
Crédito da foto: Divulgação/ Gilvan de Souza/Flamengo

O atual treinador do Flamengo Muricy Ramalho falou, em entrevista ao Esporte Espetacular, sobre a proposta que recebeu da seleção brasileira após a Copa do Mundo de 2010. O técnico, que estava no Fluminense, disse que faltou sentir parceria e firmeza no ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que foi “arrogante”.

LEIA MAIS:
Lateral do Flamengo vibrou ao poder trabalhar de novo com Muricy

Muricy fazia boa campanha no clube carioca e buscava o título do Campeonato Brasileiro quando recebeu um convite de Teixeira para uma reunião sobre o cargo de treinador da seleção canarinho.

“Ficamos três horas e meia conversando sobre o time para a Copa do Mundo, mas eu senti que era uma coisa muito vaga. […] Acho que nunca aconteceu em nenhuma parte do mundo de um técnico falar não para a seleção de seu país. Mas não senti firmeza na pessoa [Ricardo Teixeira]. Para eu aceitar uma coisa, precisa ter parceria”, afirmou.

Ainda sobre o ex-mandatário da CBF, o treinador contou como foi o fim da conversa.

“Ele é meio arrogante. No fim da conversa, ele disse que já estava tudo certo para eu ser treinador da seleção brasileira. Mas eu disse que havia um problema. Ele falou com a mãos: ‘Que problema?’. Tinha dado a palavra para o Fluminense que ia ficar dois anos lá. Ele me perguntou se eu tinha assinado algo. Disse que não, mas que eles tinham minha palavra”.

Por fim, Muricy falou que sempre é questionado se há algum arrependimento em sua atitude. Ele recusou o convite e permaneceu no Fluminense, onde foi campeão brasileiro no mesmo ano.

“Não me arrependo de nada. Fiquei lá e o Fluminense atropelou naquele ano”, comentou.



Paulistano, estudante de jornalismo, 19. Foi estagiário do Torcedores.com.