Advinha quem ‘comprou’ a 2ª divisão do Campeonato Português ?

Foto: Reprodução

A segunda divisão do Campeonato Português agora tem praticamente um dono. Se a sua resposta foi a China, seu pensamento foi correto. A Liga Portugal será obrigada a ter no mínimo 10 jogadores e três treinadores chineses.

LEIA MAIS: 
MERCADO DA BOLA: PROMESSA DO CHELSEA É CONTRATADO POR CLUBE CHINÊS
MERCADO DA BOLA: CHINA AGORA QUER O TREINADOR JOSÉ MOURINHO

O anúncio da parceria entre a empresa chinesa Ledman, fabricante de lâmpadas LED e a Liga Portugal [ segunda divisão do campeonato português ]foi feita na última semana mas algumas cláusulas curiosas do acordo só foram reveladas dias depois. Além de passar a figurar no nome da liga que agora chamará Ledman Proliga, a multinacional chinesa buscou prestigiar e ajudar o futebol chinês como um todo. Segundo cláusulas contratuais, pelo menos 10 jogadores e três treinadores chineses terão que fazer parte do campeonato.

A empresa Ledman não divulgou outros detalhes do negócio e disse que no momento oportuno mais detalhes irão surgir. A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) também não se pronunciou. Um comunicado oficial disse que:

“Os pormenores da parceria a ser celebrada entre Ledman e a Liga Portugal serão divulgados em tempo oportuno” e que se trata mais um passo para a “valorização da Segunda Liga”.

Este é mais um investimento da China no futebol português. Um dos principais responsáveis pelos investimentos chineses no futebol de Portugal é o empresário Qi Chen, que no ano passado se tornou acionista majoritário da SAD do Torreense (clube da terceira divisão em Portugal).

O mesmo empresário criou ainda a empresa Wsports Seven, em parceria com as associações de futebol de Lisboa e Setúbal, segundo relata o Sapo Desporto, e o Oriental Dragon Football Club. Qi Chen é ainda o responsável pela ida do jovem chinês Yu Dabao para o Benfica.

Foto: Reprodução