WTorre admite calote de 2,8 milhões, mas cobra 4,4 milhões do Palmeiras

Divulgação/Allianz Parque

Segundo informações da revista Época EC, há uma nova desavença entre Palmeiras e WTorre, e o motivo é o Allianz Parque. A empresa afirma que o clube deixou de pagar as despesas referente aos jogos do Allianz, eletricidade em geral, limpeza, gerador, segurança, e mais despesas estariam na lista de gastos operacionais não pagos pelo Verdão. Já o Alviverde Paulista alega que não recebeu o dinheiro de bilheterias e aluguéis.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Querendo enxugar o elenco, Palmeiras empresta lateral para a disputa do Carioca
Paulo Nobre afirma que Palmeiras NÃO é rico e que não vai tentar reeleição

Segundo afirmou a revista Época EC, o Palmeiras diz que não tem nenhuma divida com a WTorre e ainda afirma que ela tem de pagar a quantia de R$ 2,2 milhões. A empreiteira reconhece a sua dívida com o clube e diz que está no valor de R$ 2,8 milhões, valor maior do que o cobrado pelo Palmeiras, porém a WTorre cobra uma quantia de R$ 4,4 milhões do clube.

Ainda de acordo com a matéria da revista Época EC, feita pelo Rodrigo Capelo, a WTorre afirma que já teve uma reunião com o Palmeiras para poderem resolver este problema, porém não obteve exito. De acordo com a construtora, os dirigentes palmeirenses discordam dos valores expostos. O clube paulista diz que mostrou o valor para à arbitragem e está aguardando respostas.

A WTorre vive um momento extremamente delicado, e essa divida de R$ 2,2 ou 2,8 milhões com o Verdão pode complicar ainda a mais a situação financeira da empreiteira.