Veja 10 razões para o Palmeiras tirar proveito de torneio no Uruguai

Reprodução/Youtube

Nesta quarta-feira, o Palmeiras entra em campo, a partir das 19h30 (horário de Brasília), contra o Libertad-PAR em jogo válido por quadrangular amistoso em Montevidéu. Antes e depois do desembarque no Uruguai, o discurso do elenco alviverde é o mesmo: as duas partidas pela Copa Antel 2016 (o Verdão joga no sábado ou a decisão do evento ou a disputa do terceiro lugar, se perder) serão encaradas com seriedade.

LEIA TAMBÉM:
Veja provável escalação do Palmeiras para o amistoso contra Libertad-PAR
ESPN Brasil vai transmitir torneio do Palmeiras no Uruguai com exclusividade
Desfalque do Palmeiras no Uruguai, Barrios passará por cirurgia em São Paulo; entenda
Avanti leva sócios-torcedores para pré-temporada do Palmeiras no Uruguai
Rival do Palmeiras na Libertadores, Nacional-URU tem dois ESPIÕES em seu elenco

A seguir, o Torcedores.com expõe 10 motivos para o Verdão prestar bastante atenção nesses primeiros testes da nova temporada. Acompanhe!

  1. Libertadores
    Os amistosos no Uruguai serão uma espécie de “aquecimento” para o Palmeiras às vésperas de estrear na Libertadores, competição mais importante do clube no ano.
  2. Experiência
    Para muitos no elenco do Palmeiras, essa será a primeira “prévia” do que significa um jogo de Libertadores. Vitor Hugo, Matheus Sales, Gabriel Jesus, Rodrigo, Moisés e Erik são alguns atletas que nunca disputaram a competição mais importante do continente.24131444569_bea069ac7f_o
  3. Clima de competição
    Além do Libertad-PAR, a Copa Antel também contará com os anfitriões Nacional e Peñarol, dois times de tradição e que já venceram a Libertadores anteriormente. Tirando os paraguaios, os outros clubes vão disputar o torneio sul-americano em 2016, por isso é bom o elenco palestrino ir conhecendo seus possíveis rivais.
  4. Inimigo direto
    Dos três adversários em Montevidéu desta semana, o Nacional é integrante do mesmo grupo 2 em que o Palmeiras foi sorteado na Libertadores. Ou seja, o time de Marcelo Oliveira pode ter a oportunidade de conhecer mais a fundo o rival que enfrentará duas vezes na fase de grupos. Além disso, o clube celeste foi o carrasco do Verdão nas quartas de final do torneio em 2009, no mesmo estádio Centenário.
  5. Jogo-treino contra possível oponente
    Na programação divulgada pela assessoria, o Palmeiras fará um jogo-treino diante do River Plate, do Uruguai, na quinta-feira, contando apenas com reservas e os jogadores que atuarem poucos minutos diante do Nacional. O River uruguaio poderá ser um rival do Verdão no Grupo 2 da Libertadores, já que disputa a primeira fase em duelo contra a Universidad de Chile.
  6. Adaptação ao ambiente hostil
    O Palmeiras, com certeza, vai enfrentar um uruguaio na Copa Antel. Ou Nacional ou Peñarol será o adversário dos brasileiros no próximo sábado e, por isso, qualquer um deles terá apoio da torcida no Centenário. Será bom ver como a equipe palmeirense vai se comportar diante da ‘hincha’ celeste, mesmo que se trate apenas de um amistoso.Jean
  7. Formação ideal
    Esses dois testes (três, se considerarmos o jogo-treino contra o River Plate-URU) vão ajudar a Marcelo Oliveira decidir qual será a escalação ideal para a estreia no Campeonato Paulista, dia 31, diante do Botafogo, de Ribeirão Preto. Além disso, ficará também uma base de quem entrará em campo na primeira partida pela Libertadores, no dia 16 de fevereiro.
  8. De olho nos reforços
    Marcelo Oliveira teve pouco mais de 10 dias para ver o novo elenco do Palmeiras treinando junto. Mas como dizem: “treino é treino, jogo é jogo”. Certamente, nesses três jogos, o técnico (e também o torcedor) verá os novos jogadores para a temporada em ação e poderá definir quais poderão entrar no time titular. Até o momento, espera-se que apenas Edu Dracena, dos reforços para 2016, comece a partida de logo mais entre os 11, mas Jean, Erik, Moisés, Régis, Roger Carvalho e Vagner estarão esperando uma oportunidade no banco.24473000076_b8edfe8c14_o
  9. Importância para Marcelo Oliveira
    Os amistosos no Uruguai marcarão a “estreia” do técnico do Palmeiras em partidas no exterior. Em 2013 e 2014, o treinador comandou o Cruzeiro na Libertadores e foi, no máximo, até as quartas de final. Por isso as partidas certamente farão bem a Marcelo para que volte a sentir a vibração do torneio.
  10. Chance de título
    Não importa se é um torneio amistoso. Começar o ano levantando uma taça é sempre bom, não é?


Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.