Restrição religiosa faz Chapecoense desistir de contratar goleiro

Reprodução / Internet

Perto do início da temporada, a Chapecoense faz os últimos ajustes em seu elenco. O nome da vez no clube catarinense era o de Vitor, goleiro do Londrina, mas o negócio não andou. Isto por conta de uma restrição da religião na qual o arqueiro segue: a Adventista, que não permite que seus seguidores trabalhem nos sábados.

LEIA MAIS:
Chapecoense aciona Yago Pikachu na justiça por quebra de contrato; entenda

De acordo com o vice-presidente de futebol do clube alviverde, Mauro Stumpf, o clube chegou em acordo com o Londrina, mas a negociação foi travada pelo próprio goleiro, que preferiu recusar o acerto.

“Nem eu, nem o Sérgio (Malucelli, presidente do Londrina) entendíamos o motivo (das respostas negativas). Série A, com salário melhor e ele não estava aceitando. Até que o Sérgio me ligou e contou que, durante as férias, ele entrou numa religião que não pode trabalhar no sábado. O próprio Sérgio não sabia e ficou sabendo através da negociação”, explicou Maurinho ao Globoesporte.com.

Vitor chamou a atenção dos olhares da Chapecoense após se destacar com o Londrina, sendo o goleiro titular na campanha alviazul na Série C, que culminou no acesso do Tubarão para a Série B. O Verdão do Oeste, atualmente, conta com Danilo e Nivaldo para o gol.

Crédito da Foto: Reprodução



Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com