Real Madrid pode gastar R$ 1,5 bilhão com reforços em 2016; veja que são os favoritos

Crédito da foto: Divulgação-Bayern.

Na última semana, a Fifa puniu o Real Madrid e o Atlético de Madrid, nesta quinta-feira, acusados de  terem infringido a legislação vigente sobre transferências e inscrições internacionais de jogadores menores de 18 anos. O clube merengue ainda foi multado em 360 mil francos suíços (R$ 1,5 milhão), e terá de regularizar a situação dos jogadores envolvidos em 90 dias.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Após punição da Fifa, Barcelona contrata 77 jogadores em 1 dia; confira

Apesar da punição, a entidade informou que as contratações que os clubes fizerem na janela atual não entrarão na punição, alegando que esta janela foi aberta antes de os clubes serem notificados da decisão. E é justamente por isso que o Real Madrid pode ir às compras antes do previsto.

Segundo informações da imprensa européia, o clube madrilenho pode gastar até R$ 1,5 bilhão com reforços até o final desta janela de transferências para contratar “apenas” três ou quatro nomes de peso.

O primeiro alvo e grande prioridade seria o atacante Robert Lewandowski. O polonês é artilheiro do Bayern de Munique na temporada e sonho antigo do Real. Mas sabendo das dificuldades de uma eventual negociação, Florentino Pérez já teria uma plano B: Edinson Cavani, do Paris Saint Germain, que está insatisfeito na França.

De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, o clube merengue também estaria interessado em Mario Götze do Bayern de Munique, e Leroy Sané, sensação do Schalke 04. Para contrata-los, o Real teria que disputar Götze com o Liverpool, e Sané com Barcelona e Manchester City.

Além deles, o time de Zinedine Zidane também estaria interessado em um substituto para o brasileiro Marcelo, e David Alaba, titular absoluto também do Bayern, seria um dos alvos.

O Real Madrid sabe que todas as negociações serão extremamente difíceis, mas espera seduzir os jogadores e clubes com caminhões de dinheiro, o que convenhamos, não falta nos cofres do clube.

Foto: Divulgação/Bayern de Munique