Para evitar reclamações, Gauchão terá somente gandulas mulheres: “Chega de marmanjo”

Fora das quatro linhas, o Campeonato Gaúcho de 2016 apresentará uma novidade aos clubes e aos torcedores. Diferentemente dos últimos anos, dessa vez apenas mulheres farão o trabalho de gandula no decorrer das partidas. As equipes já estão cientes da modificação e serão responsáveis pela escolha.

LEIA MAIS:

Em biografia, Guardiola surpreende e critica tiki-taka: “Isso é uma m…”

Desprestigiado no Palmeiras, meia pode parar no Inter em 2016

Em entrevista ao portal Globo Esporte, Francisco Noveletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), confirmou a mudança e justificou a decisão da entidade. De acordo com o dirigente, a ideia central da medida é promover a isenção durante as partidas.

“Chega de marmanjo fazendo o jogo que interessa a si próprio e eu tendo que ouvir reclamações de todos os lados e de todos os clubes. Mulher com certeza não vai fazer isso”, destacou Noveletto.

Mas a mudança não chega a ser uma grande novidade para o estadual do Rio Grande do Sul. Em 2012, na primeira partida da final entre Caxias e Inter, no Centenário, na Serra Gaúcha, somente mulheres fizeram o trabalho de gandula (como mostra a foto de capa). O jogo terminou em 1×1 e na semana seguinte o colorado ficou com a taça.

Naquele mesmo campeonato, o então técnico gremista Vanderlei Luxemburgo chegou a se estressar com um gandula homem em um Gre-Nal no Beira-Rio, vencido pelo Inter.

Foto: Neco Varella/Agência Freelancer.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.