Paulistão: MP quer abolir ingresso de papel para torcidas organizadas

Reprodução/ Facebook oficial São Paulo

A briga entre uma torcida organizada do São Paulo e a Polícia Militar no jogo do Tricolor Paulista contra o Rondonópolis, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, já começa a gerar as suas primeiras consequências. Em reunião realizada nesta segunda-feira, na sede da Federação Paulista de Futebol, o Ministério Público pretende substituir os ingressos físicos (os de papel) pelos virtuais. A informação é do blog da Gabriela Moreira, da ESPN Brasil.

LEIA MAIS:
FPF repudia briga no jogo do São Paulo pela Copinha

O promotor Paulo Castilho, que integra o Juizado Especial Criminal e a Delegacia do Torcedor, explica que o objetivo do MP e da FPF é ajudar na identificação de possíveis “brigões” nas partidas do Paulistão.

“O objetivo é conseguir identificar para quem são destinados os ingressos e facilitar a identificação dos envolvidos em casos como esse. O ingresso online tem de ter o nome e o documento de quem adquire. Isso já ocorre com o Sócio Torcedor.”

De acordo com o MP, os bancos de dados de Corinthians e Palmeiras são os mais adiantados. No entanto, o promotor Paulo Castilho deseja que os quatro grandes do estado de São Paulo, mais a Ponte Preta, tenham o sistema em funcionamento ainda este mês.

Após a reunião desta segunda-feira, também ficou decidido que a a torcida são paulina envolvida na briga em Mogi das Cruzes não vai poder entrar no estádio com instrumentos musicais, faixas ou bandeiras, na partida contra o Flamengo, nesta quarta-feira, na Arena Barueri, pela Copinha.

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial São Paulo



Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.