Ronaldinho Gaúcho está próximo de acerto para jogar amistoso pelo Barcelona de Guayaquil

De férias desde que deixou o Fluminense, no final de setembro, Ronaldinho Gaúcho está próximo de ter destino certo para janeiro. O meia estaria bem perto de disputar uma partida amistosa pelo Barcelona. Mas se engana quem pensa que o brasileiro voltaria a vestir a camisa culé, ao lado de Messi, Neymar e companhia. O Barcelona em questão é o Guayaquil, do Equador.

LEIA MAIS
“Neymar é o meu herdeiro”, afirma Ronaldinho Gaúcho
Ronaldinho Gaúcho fala sobre Seleção Brasileira e elogia estilo de jogo da Espanha
Ronaldinho Gaúcho elege possíveis destinos e nega mais uma vez aposentadoria

A informação foi divulgada nesta terça-feira (29), pelo jornal equatoriano El Universo. Uma fonte ligada à diretoria do clube confirmou que o jogador, eleito duas vezes o melhor do mundo, participará da “Noite Amarela”, evento em que o clube apresenta a equipe que disputará a próxima edição do campeonato nacional. A partida acontece no dia 30 de janeiro, no estádio Monumental de Guayaquil.

“Ronaldinho foi oferecido para participar da Noite Amarela. A única informação que se tem é de que ele jogará”, confirmou a fonte, não identificada pelo jornal.

Ainda de acordo com a publicação, o meia chegaria ao município de Guayaquil dois dias antes do amistoso, informação que teria sido dada pelo próprio irmão e agente do jogador, Assis Moreira. O responsável pela carreira de Ronaldinho teria confirmado em entrevista a uma rádio local que as conversas estão adiantadas e que alguns detalhes ainda precisariam ser acertados – entre eles, o acordo que o Gaúcho teria com o Fluminense para a disputa da Flórida Cup, torneio de pré-temporada nos Estados Unidos.

Vale lembrar que essa não é a primeira notícia recente que liga Ronaldinho Gaúcho a um clube sul-americano. Na última segunda-feira (28), o Racing (URU) anunciou em seu perfil oficial no Twitter a contratação do jogador. Mas tudo isso não passou de uma brincadeira de Dia da Mentira, comemorado no país latino no final de ano.

Crédito: Getty Images



Jornalista graduado pela Universidade Federal de Viçosa. Tem no esporte uma "paixão não correspondida", já que a habilidade trai na hora de praticar. Se jogar não é o forte, por que não falar sobre?