Opinião: 2015 foi um histórico para o futebol feminino, mas trabalho não pode parar

Marta
Getty Images

Já tivemos anos de grandes resultados e de poucos legados no futebol feminino do Brasil. As históricas medalhas de prata olímpicas de Atenas-2004 e Pequim-2008, além do vice-campeonato mundial de 2007 não se traduziram em resultados concretos posteriores. Em 2015, a seleção brasileira fez sua pior campanha em 20 anos na Copa do Mundo Feminina da Fifa, mas o ano termina como um ponto vitorioso da história da modalidade no país.

LEIA MAIS
Futebol na TV: veja em quais canais assistir às principais competições em 2016

A TV Brasil, emissora que pertence ao Governo Federal e é tão criticada por causa do investimento e baixa audiência, transmitiu a Copa do Mundo, o Brasileirão Feminino, o Torneio Internacional de Natal, e deu um espaço poucas vezes visto para o futebol das mulheres no país.

O futebol feminino também foi sucesso no SporTV, na Copa do Mundo, e teve espaço no Fox Sports (Brasileirão), BandSports (Brasileirão e Torneio Internacional), e Record (Jogos Pan-Americanos). Aqui, no Torcedores.com, mobilizamos uma equipe com quase 10 pessoas escrevendo mais de 200 textos sobre a Copa do Mundo, entre maio e julho, emendando com a cobertura da participação do nosso futebol feminino no Pan de Toronto, no Canadá.

Foi no Pan, aliás, que conquistamos a medalha de ouro que nos escapou em Guadalajara-2011. O ano pré-olímpico teve ainda o título da competição tradicional de dezembro em Natal-RN. Perto da despedida, a veterana Formiga foi campeã duas vezes este ano.

A Ferroviária de Araraquara foi campeã da Libertadores e garantiu mais um título da competição para o Brasil, que só não ganhou uma das sete edições disputadas até hoje. O Rio Preto foi campeão brasileiro diante do poderoso São José.

O Corinthians anunciou o retorno das atividades de seu futebol feminino. O Brasil viu acontecer pela primeira vez na história um camp de futebol voltado exclusivamente para meninas, o camp da Juventus de Turim, que teve a presença de meninas de baixa renda bancadas por um fundo de arrecadação popular pela internet.

O ano de 2015 foi incrível, mas o trabalho não pode parar. Dizer que este foi o ano delas seria errado, pois todos devem ser. Dizer que futebol também é para mulheres não deveria sequer ser necessário. Mas elas estão aí, chutando a porta e invadindo um esporte dominado pelo machismo e pelo preconceito. Agora não tem mais volta. Viva o futebol feminino do Brasil!

Foto: Getty Images



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.