Morte de Juvenal Juvêncio é destaque no mundo do futebol

Divulgacão / site SPFC

Dirigentes e jogadores homenagearam o ex-presidente do São Paulo Juvenal Juvêncio, que morreu aos 81 anos nesta quarta-feira (9), vítima de um câncer de próstata.

Pelo Facebook, Luís Fabiano, contratado por Juvenal em 2011, declarou sua tristeza e relembrou a última conversa com o ex-mandatário “Mesmo muito doente, fez questão de me mandar mensagem semana passada sobre minha despedida do São Paulo. Uma honra enorme para mim. Um cara fora de série, que sempre vou guardar no meu coração. Minha solidariedade a todos os familiares. Obrigado por tudo, Juvenal. Descanse em paz”. Em uma de suas últimas entrevistas coletivas como jogador tricolor, Luis Fabiano classificou como especial a relação entre ele e o dirigente.

O presidente do Corinthians Roberto de Andrade também lembrou a morte de Juvenal Juvêncio. “O Sport Club Corinthians Paulista lamenta o falecimento do ex-presidente do São Paulo Futebol Clube, Juvenal Juvêncio. Deixamos aqui nossas condolências à família e à coletividade do São Paulo”, diz a nota divulgada no site oficial do clube.

Antes aliado, Aidar tornou-se o principal desafeto político de Juvenal depois de sucedê-lo à presidência, em 2014. Hoje, dois meses após renúncia ao cargo por suspeitas de corrupção, deixou o tom áspero de discussões recentes entre ambos para destacar que não considerava Juvenal um inimigo pessoal, apenas um adversário. “Eu espero que Deus o acolha no céu, que é tudo que eu desejo a ele”, completou em entrevista ao portal UOL.

Em nota, a Federação Paulista de Futebol decretou luto oficial de três dias. Considerado um dos dirigentes mais vitoriosos da história tricolor, Juvenal Juvêncio presidiu o São Paulo por duas vezes, de 1988 a 1990, período em que o clube conquistou o Campeonato Paulista, e de 2008 a 2014, quando o tricolor tornou-se tricampeão brasileiro consecutivamente (2006, 2007, 2008), e venceu a Copa Sul-Americana (2012).