Depois de Mineirinho, Guarujá terá Victor Bernardo e Deivid Silva no Mundial Pro Júnior, em Portugal

Depois das conquistas do mundial com Adriano de Souza, o Mineirinho, com direito a vitória no emblemático Pipe Masters, no Havaí, e de Caio Ibelli, no Circuito QS, Guarujá terá mais dois representantes em busca do lugar mais alto do Mundo no surf. Os talentos da nova geração, Victor Bernardo e Deivid Silva, embarcam no próximo dia 1º para Portugal, onde disputarão o Mundial Pro Júnior, para surfistas com até 21 anos de idade, de 4 a 8 de janeiro, em Ericeira.

LEIA MAIS:
Filipe Toledo comemora boa temporada e faz planos para 2016

Além de revelados na mesma cidade, os dois atletas fazem parte da nova equipe da Construtora Nossolar, que vem investindo forte no surf, com patrocínio ao surfista do WCT, Alex Ribeiro e das etapas do Brasileiro, em Praia Grande, do do QS 10000 na praia de Maresias. Deivid compete como o atual bicampeão sul-americano da categoria, enquanto que Victor recebeu o convite de seu novo patrocinador, a Billabong, para ser um dos “wild cards”.

Aos 20 anos, Deivid é o mais experiente e competirá no Mundial pela quarta vez. No início de 2015, nessa mesma praia, por pouco não ergueu a taça, ficando em terceiro lugar, superado pelo campeão mundial, o português Vasco Ribeiro. Também nessa temporada, chegou muito perto da vaga ao WCT, brigando até a etapa final, em Sunset, no Havaí.

No Mundial Pro Júnior, surfa com a vantagem de conhecer bem a praia de Ribeira D’Ilhas. “As expectativas são as melhores. A onda é muito boa, onde consigo encaixar as manobras de backside”, afirma Deivid, animado com a nova parceria. “O Rodrigo (Pacheco), da Nossolar, está dando esse apoio e isso me motiva ainda mais para esse Mundial e 2016. Cheguei perto da vaga do WCT e agora vou focar nos eventos 6000 e 10000 para garantir a vaga”, diz.

Victor, de 18 anos, recebeu a notícia que iria competir em Portugal em plena véspera de Natal. “Foi o melhor presente que poderia ganhar. Era madrugada, acordei para tomar água e vi o e-mail do team manager mundial da Billabong perguntando se aceitaria o convite. Respondi na hora que sim e não consegui dormir mais”, conta.

“Queria muito estar nesse campeonato. Nunca surfei lá, mas pelas imagens do campeonato do ano passado, que fiquei assistindo pela internet, as ondas são ótimas. Espero aproveitar muito essa oportunidade”, acrescenta Victor, que na sequência já seguirá para o Havaí, para competir as duas primeiras etapas do QS, em Sunset 1500 e depois Pipeline 3000. “Sunset será um ótimo treino e Pipe nunca competi lá e vai ser uma experiência para, se Deus quiser, quando estar no WCT”, complementa.

O técnico dos dois atletas, o experiente Paulo Kid acredita em grandes atuações, sobretudo de Deivid pela vivência no evento e no pico. “Ele já teve uma ótima performance no Mundial passado e tem um backside muito forte. Está muito focado e tem tudo para conseguir um grande resultado”, destaca. “Já o surf do Victor tem tudo para encaixar naquelas direitas. Acabou de chegar do Havaí e está bem treinado”, comenta.

O Brasil já tem cinco campeões mundiais pro-júnior, entre eles Adriano de Souza, em 2003, e Caio Ibelli, em 2012. Outro grande nome que já levantou o troféu foi Gabriel Medina, em 2013. “Estamos investindo na molecada. O Deivid e o Victor são dois talentos da nova geração e vamos torcer para começarmos 2016 muito bem, como o Brasil encerrou 2015”, afirma o empresário Rodrigo Pacheco, da Construtora Nossolar.

Foto: Divulgação



Notícias sobre o futebol brasileiro e mundial!