Mesut Özil é comparado a Dennis Bergkamp, na visão de seu técnico Arsène Wenger

Arsenal e Bournemouth, duelaram nesta segunda-feira (28), no Emirates Stadium pela última rodada da Barclays Premier League e os Gunners venceram com uma atuação de gala de Mesut Özil, que além de criar as principais jogadas da equipe, teve influência direta nos gols da partida, dando uma assistência para Gabriel Paulista e marcando o segundo gol.

LEIA MAIS: Com show de Ozil, Arsenal vence e dorme na liderança da Premier League

A três dias do fim do ano, Mertesacker conseguiu errar o gol mais feito de 2015

Após o fim da partida, o comandante do Arsenal, Arsène Wenger, comentou sobre a vitória de sua equipe: “Foi um início nervoso porque tivemos que engolir o 4 a 0 em Southampton e estávamos focados em não levar um gol estúpido no começo e por isso começamos devagar. Troquei alguns jogadores e coloquei Chambers no meio do campo, então demorou um pouco para engrenar, mas acho que nos últimos 70 minutos, controlamos o jogo” comentou Wenger.

“Você não pode ir do começo ao fim do campeonato sem frustrações”, respondeu o treinador ao ser perguntado sobre a influência do jogo anterior. “Quando isso acontece, o que importa é o jeito que você responde, e fizemos isso bem”, completou Arsène Wenger, que está à frente do Arsenal desde 1996.

Criticado no início por atuações abaixo da expectativa, o meia Mesut Özil foi mais uma vez destaque da partida e chegou a uma incrível marca de 16 assistências em apenas 18 jogos, estando a quatro do recorde da Premier League de Thierry Henry (20). Somente nesta partida, o camisa 11 dos Gunners criou nove chances para seus colegas de equipe e ainda marcou o segundo gol do jogo.

“Mesut foi o ponto mais importante do time porque jogamos com um meio-campo alternativo e ele nos deu confiança com sua segurança técnica e habilidade”, disse Wenger. “Já vi bons jogos dele, mas o importante é que ele consegue convencer todo mundo que ele não é só um jogador talentoso, mas um jogador que está sempre disposto a trabalhar pelo time. Ele está juntando gols e assistências e no geral, é um jogador completo”, exaltou.

Arsène disse que não viu muitos jogadores da mesma qualidade que Özil tem, mas que teve sorte de encontrar tais jogadores ao longo de sua carreira. “Não gosto de comparar jogadores, e ele é um jogador excepcional. Acho que vocês devem me dar crédito pois eu defendi o ponto de vista mesmo quando vocês eram céticos sobre ele. O importante é que ele jogue o melhor que pode ser e ele está conseguindo isso. Falta muito? Não sei, mas o que ele está fazendo é fantástico.”

“Ele é o melhor jogador da Premier League?”, perguntaram ao técnico dos Gunners, que deu uma resposta curta e direta: “Olhe os números e assistências, eles falam por ele.”

Quando perguntado se Özil é parecido com um dos ídolos do clube Dennis Bergkamp, do qual Arsène Wenger foi técnico, ele não titubeou e falou. “Sim. Bergkamp era mais goleador e Mesut mais assistente, mas agora ele está se tornando mais goleador. Eles podem ser comparados”, cravou o comandante francês.

Credito da foto: Getty Images



Sou um blogueiro/Colunista do PSArsenal fanático pelos Gunners (Arsenal FC). Apesar de novo e sem experiencias jornalisticas, busco o bom vocabulário para apresentar meus conhecimentos do mundo da bola.