‘DNA argentino’: quatro sugestões de reforços para o Cruzeiro em 2016

Foto: Agência I7/Minas Arena/Divulgação

Em um passado recente, o mercado sul-americano era muito acessível às equipes brasileiras. Dezenas de atletas de países vizinhos aportaram por aqui. O histórico inclui jogadores de alto nível, outros medianos e, ainda, completos fiascos. Mas o cenário mudou. Com o dólar – moeda usada nas transações esportivas desses países – em alta, os atletas sul-americanos tornaram-se mais caros. Contratar medalhões gringos, portanto, é tarefa particularmente custosa atualmente.

LEIA MAIS: Brasileiros têm ‘recorde negativo’ na América

Estratégia bem comum entre clubes brasileiros nos últimos anos, apostar em grifes, mesmo que decadentes – a exemplo de Lisandro López, Jesús Dátolo e Ernesto Farías -, pagando altos salários, se tornou um péssimo negócio. Agora, a nota dominante é tentar descobrir jogadores com valor de mercado mais baixo e que possam, na sequência, trazer bom retorno técnico e financeiro.

A coluna “La Pelota”, do Blog, vasculhou o mercado argentino e, abaixo, apresenta as características de quatro potenciais reforços para os clubes brasileiros – em especial, os mineiros.

Leia o texto na íntegra em: http://toqdiletra.blogspot.com.br/2015/12/dna-argentino-quatro-sugestoes-de-reforcos-para-clubes-brasileiros.html

Foto: Agência I7/Minas Arena/Divulgação



Opiniões, informações e bastidores