10 momentos definidores de Santos 3 x 2 Corinthians: final do Brasileiro de 2002

Veja que quando Diego cai é Robinho que passa a dominar a imagem: prenúncio?

Há exatos 13 anos, no dia 15/12/2002, o Santos batia o Corinthians por 3 a 2 e se sagrava campeão brasileiro, quebrando uma fila de 18 anos sem taças importantes.

Leia também: 7 melhores narrações de Santos 3 x 2 Corinthians, final do Brasileiro de 2002
Santos 3 x 2 Corinthians, 13 anos: o ranking das atuações dos campeões brasileiros

A partida é uma das mais bem jogadas da história. Ambos os times eram espetaculares e produziram o final perfeito para a história dos mata-matas em Brasileiros – jogadas lindas, golaços, polêmicas, viradas, brigas.

E como o Santos saiu campeão do Morumbi naquele dia? Há 10 momentos que explicam a história do fim do tabu, e você confere como tudo se definiu abaixo, das defesas de Fábio Costa até o gol de Léo, no último segundo.

10. Fábio Costa faz defesa espetacular no primeiro minuto

Fábio Costa teve atuação digna dos maiores goleiros da história há exatos 13 anos. E tudo começou no primeiro minuto, quando ele defende cabeçada à queima-roupa de Guilherme. Para os corintianos, começava ali a pressão que produziria a virada; para os santistas, o drama. Na verdade, começava o show de Fábio Costa.

fabio costa
9. A lesão de Diego

Diego foi dúvida durante toda a semana que antecedeu a decisão. Leão apostou em escalá-lo mesmo assim. O meia sentiu no primeiro minuto. Leão mandou ele se jogar no gramado e Robert entrou. O santista entrava ainda mais em desespero; o corintiano celebrava – era (muito) possível a virada. A dúvida eterna é: Leão sabia da lesão e quis confundir o rival, ou foi azar Diego sentir tão cedo?

Veja que quando Diego cai é Robinho que passa a dominar a imagem: prenúncio?
Veja que quando Diego cai é Robinho que passa a dominar a imagem: prenúncio?

8. As pedaladas

Quando Robinho começa a pedalar, ninguém poderia imaginar que ele daria uma, duas, três, oito dribles daqueles. E que seria tocado por Rogério. E que chamaria a responsabilidade de cobrar o pênalti. E que abriria o placar. Grandes histórias nao são roteirizadas. Robinho é a prova disso.

pedaladas
7. Fábio Costa (de novo)

Há quem diga, com o coração, que Robinho foi o craque daquele jogo. Há quem diga, com a razão, que Fábio Costa foi o verdadeiro melhor em campo. Se abriu o jogo com uma defesa espetacular, fechou o 1° tempo com outra, os pés de Kléber, e ainda deu um bico para longe no rebote, para mostrar que o jogo tinha dono: ele mesmo (na cobrança de lateral, sairia um cruzamento para nova cabeçada de Guilherme. Fábio defendeu de novo, e novamente à queima-roupa, mas jogada estava parada por impedimento) .

fc

6. Gil perde gol livre

Aos 9 min. do 2° tempo Gil aproveita sobra quase na linha da pequena área, completamente livre, e ajeita o corpo para bater com o pé bom, o esquerdo. O Corinthians podia ter empatado o jogo cedo e criado um “caos” na vida santista. A chance era claríssima. Mas Gil isolou.

gil
5. Simon expulsa Leão

Aos 12 minutos da etapa final, Carlos Eugênio Simon expulsou Leão, que não parava de discutir com o bandeira. Era a deixa para os meninos santistas perderem a cabeça.

Sion
4. Fábio Costa (sim, mais uma vez)

Enquanto Leão saía, o Corinthians cobrava um falta que era desviada por Paulo Almeida. A bola vai para escanteio e os jogadores do Santos discutem entre si, mostrando que, talvez, a expulsão de Leão e a consequente falta de um comandante poderia levar o Santos a entregar o jogo. Mas um momento nesta “bagunça” foi mais simbólico: se a bola foi para escanteio, foi por que Fábio Costa fez a mais espetacular da série de defesas espetaculares que fez naquele dia. Rogério cobrou a falta baixo, Paulo Almeida desviou a bola para trás na linha da pequena área… E Fábio Costa fez milagre.

fabio costa 3
3. Fábio Costa (o personagem da partida) dá um soco em Leandro e não é expulso

O Corinthians empatou o jogo aos 30 minutos do 2°t., com Deivid. Virou dono do jogo e, pelos 10 minutos seguintes, não deixou o Santos jogar. Aos 39 minutos, Anderson virou a partida. Faltava só um gol para o Corinthians ser campeão. Agora, imagine se o Santos tem um jogador expulso naquele primeiro gol, o que faria o time ter que defender o resultado com um a menos? Quase aconteceu. O gol sai e Leandro, atacante do Corinthians, vai buscar a bola na rede. Fábio Costa não deixa. E dá um soco no rival. Simon vê, mas prefere apenas apartar a briga.

fabio costa 4
2. Robinho faz história

Ninguém gosta de jogador que larga uma jogada para se jogar no chão e simular uma falta. Robinho teve ma oportunidade clara de fazer isso segundos antes do gol de empate do Santos, de Elano. Quando começa a arrancar pela direita, leva um carrinho de Anderson. Ele poderia ter colocado a perna para encostar o rival e levar a falta. Ele poderia ter simulado e caído. O jogo ficaria parado e o Santos gastaria tempo. Mas não. Ele pulou. E criou a jogada do gol mais importante do Santos em 40 anos.

robinho
1. Leão quase morre, e o Santos era campeão brasileiro

Minutos depois, Robinho novamente faz uma jogada maravilhosa, agora pelo lado esquerdo, e a bola sobra com Léo. O lateral faz o gol da virada, do título, e o jogo acaba. Leão, que estava expulso, ficou escondido na escada que levava aos vestiários. Ao comemorar o gol, caiu para trás com os braços abertos. Fatalmente cairia escada abaixo, se não fosse um segurança que o salvou. Leão quase morreu no gol do título santista. Assim como todos os outros milhões de torcedores, só que do coração. Simbólico.

Leão

Imagens: Reprodução/TV Globo



Jornalista esportivo.