Opinião: Os 7 erros do “anão” Dunga

Apesar de bons trabalhos na seleção brasileira, como capitão de 1994 e ter feito um trabalho razoável (pelos títulos) em sua primeira oportunidade, o técnico Dunga não serve para comandar e liderar a seleção rumo ao Hexa na Copa do Mundo em 2018. Limitado, com poucas táticas, atitude e estratégia errada. No Brasil, Tite está anos-luz a sua frente. Lá fora o italiano desempregado Carlo Ancelotti me agrada muito, já que o sonho Pep Guardiola é quase impossível. Resolvemos apontar os 7 erros do ‘anão’ Dunga.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Roma vai oferecer R$ 20 milhões por Alisson
Opinião: Casemiro tem que ser titular da seleção brasileira
Fox Sports transmite com exclusividade o clássico entre Real Madrid e Barcelona

1) Atitude: Mesmo depois de ter melhorado muito, o técnico Dunga ainda continua com um problema de atitude, vingança, raiva, que incomoda. Incomoda a mídia, os torcedores e claro os jogadores. Sem jogo de cintura e sempre olhando como se ainda fosse o capitão de 1994, Dunga perde a confiança dos jogadores a cada convocação. Por ter sido um capitão vencedor, acredita que tudo é na base da porrada. Ficou 4 anos fora e deveria ter evoluído muito mais em termos táticos e de estratégia. O tempo passa e Dunga não evoluí, não cresce.

2) Defesa: Depois de mais de um ano de comando, o técnico Dunga não tem idéia se suas escolhas realmente são boas e servem. Dúvida no gol, nas laterais e na zaga. Tomando gols bobos e com atuações atrapalhadas. Miranda é a única unanimidade na defesa. Muito pouco nesta altura do campeonato! Thiago Silva: mesmo com problemas ‘psicológicos’ o zagueiro do PSG continua sendo um dos melhores da posição na Europa e no mundo. Não seria mais fácil conversar, ajudar, colocar uma psicóloga para acompanhar o jogador, do que simplesmente ‘esquecer’ e criar ainda mais problemas na cabeça do craque. Não é assim que um líder, que deveria ser o técnico, ajuda a seleção. Miranda e Thiago Silva é a dupla ideal para a defesa.

3) Meio de Campo: Apesar de ter jogado na área, ainda não entendeu a mudança e a evolução da posição. O antigo volante, foi trocado pelo ‘maestro’. Kross, Alonso, Pirlo, Busquets, Thiago Alcântara, entre outros, são muitos mais passadores que recuperadores de bola. O melhor jogador brasileiro que faz este trabalho é o Casemiro, titular do Real Madrid. Ao lado de Lucas Lima seria perfeito para este trabalho.

4) Elias: com todo respeito ao bom jogador corintiano, um jogador que faz a diferença atuando no país, mas não serve para ser titular na seleção brasileira. Só em sua equipe tem dois jogadores (Jadson e Renato Augusto) que fazem melhor do que ele este trabalho de meio campo atual. Elias é reconhecido por gols no ataque, algo raro de ver com a camisa canarinho. De qualquer forma, a posição é muito mais do que isso, precisa saber encurtar os espaços, recuperar bolas e ser um excelente passador. Como temos visto nos últimos jogos da seleção, com uma marcação alta, algo básico no futebol atual, o problema da saída de bola ainda existe. É um bom jogador e se destaca no lento e com espaços futebol da Série A. Luis Gustavo e Elias de titular não está funcionando.

5) Lucas Lima: melhor jogador brasileiro atuando no país, precisa ser melhor aproveitado. Por ser leve e em ótima forma física, seria perfeito ajudando o ‘volante’ Luis Gustavo ou Fernandinho, fazendo o ‘box to box’. Saída de bola, passe e chegada ao ataque. Já disse acima que adoraria ver Casemiro e Lucas Lima de titulares, ajudados pelo William nesta função de toque de bola e consigam passar as linhas da defesa adversária. Porém Casemiro não foi convocado.

6) Douglas Costa: o brasileiro é um dos destaques do Bayern na temporada. Mas porque? Alguém já parou pra pensar que por trás dele jogam dois dos melhores passadores do mundo (Thiago e Alonso) e na frente dois dos maiores atacantes e fazedores de gol do mundo ( Muller e Lewandovski). Ele ganha na velocidade ou drible, vai até a linha de fundo e cruza ou chuta. Sempre tem no mínimo dois na área pra fazer o gol, e tudo armado perfeitamente pelo gênio Pep Guardiola. Se quisermos que Douglas Costa renda igual, teremos que armar uma equipe com bons passadores e fazedores de gol.

7) Ataque: Apesar de grande tradição no ataque, a seleção brasileira está com dificuldade de fazer gols. Claro que o problema começa de trás na saída de bola, mas também está na convocação do técnico Dunga. Ricardo Oliveira, Neymar ou outro atacante, precisa estar na área quando Douglas Costa fizer a jogada pela ponta até a linha de fundo. William é um grande jogador, mas falta gol. Philipe Coutinho e Firmino: Se quer jogar com uma linha de três, além de atuar pelas pontas e saber passar e jogar, você precisa de gol.

Em nova fase no Liverpool, Coutinho tem muito mais faro de gol do que antes e chutar de fora da área, virou sua especialidade. Firmino, outro ‘esquecido’ por Dunga nesta convocação, pode jogar tanto na linha de três, como ser um que dispute a posição com Ricardo Oliveira na frente. Acredito que com o técnico alemão Klopp, tanto Coutinho como Firmino irão evoluir muito e podem ajudar o Brasil no futuro.

Gostaria que Douglas Costa entrasse no lugar do Elias e não do Ricardo Oliveira.

 

Foto: instagram.com/cbf_futebol/



Sou amante e estudioso de esportes! Nasci em São Paulo, estudei em Los Angeles, NY e fiz pós-graduação em Barcelona, sempre acompanhando de perto as competições esportivas pelo mundo.