Opinião: David Luiz é uma mancha na história da seleção

Reprodução/Vídeo

David Luiz tem um monte de fãs, é midiático ao extremo, tem um passado de boas atuações no Chelsea, onde conquistou a Liga dos Campeões da Europa em 2012, mas definitivamente parece uma mancha eterna na história da seleção brasileira.

Depois de conquistar o país nos primeiros jogos da Copa do Mundo, de ser o cara do choro e do grito no Hino Nacional, David Luiz mostrou seu verdadeiro lado com a péssima atuação diante da Alemanha, replicada nos jogos seguintes pela seleção brasileira.

Pelo PSG, é mais conhecido pelas duas “canetas” recebidas de presente do uruguaio Luis Suárez em um jogo da Liga dos Campeões na temporada passada. Mesmo no Chelsea, podemos lembrar do gol de Guerrero na final do Mundial de Clubes de 2012, quando o Corinthians foi campeão ao vencer por 1 a 0.

No lance do gol do peruano, David Luiz esteve sempre no lugar errado até ficar parado embaixo da trave. Por sorte, não reencontrará o algoz daquele dia na próxima terça-feira (17), quando o Brasil enfrenta o Peru pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

E não estará em campo porque fez bobagem contra a Argentina, em mais uma péssima atuação digna de um dos zagueiros mais limitados e supervalorizados que a seleção já teve. Tomara que ele dê a volta por cima um e cale a minha boca, mas por enquanto é uma mancha na história da amarelinha.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.