Opinião: Crefisa tem razão, mas não tinha o direito de desrespeitar o Palmeiras

A presidente da Crefisa, Leila Pereira, conseguiu destruir tudo o que fez pelo Palmeiras em uma entrevista infeliz concedida ao jornal Lance!. Irritada com razão após a ideia palmeirense de lançar uma camisa retrô com a marca da Parmalat, na qualidade de principal patrocinadora do clube, a empresária perdeu o senso da noção de grandeza da instituição que patrocina e fez uma comparação esdrúxula com o Flamengo.

LEIA MAIS
Presidente da Crefisa se irrita e ameaça romper com o Palmeiras

“Eu recebi hoje um e-mail do Puggina (Marcelo Puggina, assessor especial do Palmeiras), que é o porta-voz do Paulo, dizendo que a Adidas procurou o Palmeiras para fazer uma edição limitada da camisa da Parmalat, e iria estampar a marca da Parmalat. Isso é uma falta de lealdade, falta de escrúpulo com o patrocinador, é motivo para rescisão de contrato. O patrocinador master é a FAM e a Crefisa, investimos quase R$ 100 milhões no Palmeiras, estamos reformando a Academia agora e o Nobre vem com essa proposta indecente? Acham que a gente é trouxa?”, disse Leila ao Lance!. “Para continuar assim, eu largo o Palmeiras e vou para o Flamengo, que dá muito mais visibilidade”, completou.

Leila é responsável pela Crefisa e pela FAM (Faculdade das Américas), duas patrocinadoras que ajudaram muito o Palmeiras a conseguir os investimentos que fez no futebol em 2015. É também patrocinadora do Campeonato Brasileiro, estampando a marca da FAM nas placas de publicidades mais visíveis do campo e a Crefisa até no túnel de entrada dos times em campo.

E cometeu o equívoco de patrocinar os árbitros no Paulistão, quando colocou o Verdão em má situação, despertando desconfiança sobre a imparcialidade de homens do apito pagos pelo patrocinador principal do time que estava em campo.

Todo palmeirense tem que ser grato à Crefisa, mas os “100 milhões” que a empresária disse ter colocado no Palmeiras não dão a ela o direito de menosprezar a instituição Sociedade Esportiva Palmeiras. Como Paulo Nobre não deve ganhar “superpoderes” por ter desembolsado até mais em seu próprio nome para avalizar empréstimos ao clube no ano passado. O Palmeiras é muito maior que os milhões de qualquer um. Patrocinadores vem e vão. O palmeirense fica. Não por acaso os sócios-torcedores já representam praticamente uma cota de patrocínio master. Esses não vão mudar para o Flamengo.

Foto: César Greco / Palmeiras / Divulgação



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.